Quando eu for chefe.

Tenho um negócio hoje em dia, talvez eu nunca tivesse pensado em ser patrão devido à comodidade da CLT. Sabem como é…férias, seguro desemprego, fgts, etc.

Hoje, eu sou meu chefe, então tudo isso eu tenho que fazer por mim mesmo e fazer com que tenha o mesmo tipo de segurança que eu tinha quando eram outras pessoas que pagavam meus impostos. É difícil? É. Mas tem suas compensações, inclusive no que cabe à horários e folgas.

Eventualmente, meu negócio vai crescer [heh], então serei obrigado à contratar algumas pessoas, às quais eu prometo neste momento, que não vou mentir sobre o cargo ou às suas atribuições, que listarei agora:

  • Não vou dizer que será uma experiência edificante que contará muito no seu currículo futuro, eu posso ensinar como se virar na vida. Simples assim, posso te ensinar o que eu aprendi à duras penas. Duvido que isso conte no seu próximo emprego, mas garanto que não vai ser difícil de arranjar outro.
  • Não vou dizer que preciso de pessoas comprometidas com a empresa. Eu preciso de mercenários. Eu preciso de gente que queira dinheiro em pouco tempo, se você ajuda a vender rápido, meu trampo acaba mais rápido e você ganha seu dinheiro mais rápido. Todo mundo fica feliz.
  • Não vou dizer que com o tempo você se acostuma. Comércio em geral, é esforço pesado. Como mencionei antes é pra quem quer saber se virar no mundão, se você “se acostuma” você vira uma pessoa medíocre. Não preciso de gente medíocre.
  • Caso isso tome uma proporção maior, avisarei sobre os riscos da sua vida pessoal ser quase nula. Meu horário de trabalho, envolve atender as pessoas nos seus horários de lazer, mas volto à lembrar, quanto mais empenho, mais rápido acaba. Eu também quero beber com meus amigos ou simplesmente fazer nada, mas tem hora que isso não vai rolar.
  • Vou avisar que trabalho com cozinha envolve gostar MUITO do que você faz e exatamente por mexer com as suas emoções, teremos ânimos exaltados o tempo todo. Eu VOU gritar, VOU ser estúpido, mas serei o primeiro a te dar parabéns e te comprar uma cerveja e não vou te olhar feio e nem nada do gênero se você precisar parar pra fumar um cigarro.

Talvez se tivessem me avisado de tudo isso eu ainda estivesse contratado, mas sei lá, eu acho que agora tenho a obrigação de avisar essas coisas.

Comida não é glamour, é trabalho. É divertido sim, mas não o tempo todo.

É o que eu sempre digo e sempre vou dizer:

Amo meu trabalho e não trocaria o que eu faço por nada nesse mundo (desde que você não me ofereça uma quantia obscena de dinheiro para fazer praticamente nada), mas se eu recomendo? De forma alguma.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.