De Modelo virei coach para ajudar pessoas a criarem um trabalho com significado

Hoje, a pressão para o avanço profissional para atingir o sucesso é muito profunda. Mas afinal, o que é sucesso?

O princípio de que o que se deve fazer na vida é ganhar o máximo de dinheiro possível faz todo sentido quando vem seguido do comentário do filósofo Barry Stroud em entrevista para o Estadão: “as pessoas estão mais ricas, mas vida hoje é mais pobre.”

Concordo. As pessoas estão menos ricas em vida com significado. É como se hoje vivêssemos no piloto automático, deixando as coisas fluírem sem pensar que podemos escolher o destino do fluxo. Eu me percebi no piloto automático aos 18 anos e hoje vou contar como saí dele.

Dos 15 aos 18 anos

Mudei de carreira quando me dei conta que sucesso para mim não era dinheiro, fama e glamour — era outra coisa.

2006 — Editorial de uma revista na Tailândia

Aos 15, comecei a minha carreira como modelo, viajava pela Ásia e ganhava muito dinheiro. Eu podia comprar tudo, viajar para qualquer lugar a qualquer hora. Mas, depois de diversos comerciais, caminhadas na passarela e editoriais, me deparei numa cena comum do dia a dia, que, naquele dia soou diferente.

A diretora comentou com o produtor:

“Você poderia mudar a mesa para a direita e a modelo para a esquerda?”

Nessa hora, me dei conta que eu era tratada como um objeto assim como a mesa, então, me senti um cabide vivo ou uma pessoa sem consciência daquilo que estava fazendo. Um turbilhão de pensamentos passou pela minha cabeça e fiquei me perguntando por que eu estava lá naquele momento. A cada pose que eu fazia, caía mais uma ficha.

Ao longo do tempo, percebi que não havia nada que pudesse comprar a minha felicidade. Quanto mais famosa eu era, mais deprimida eu me sentia.

Ser modelo de desodorante, shampoo ou de leite não me fazia ser reconhecida por ser uma pessoa que fez alguma real transformação no mundo. Por isso, ao sair daquele estúdio, cortei meu cabelo curto como ato de garantia de que eu não poderia voltar a esse mundo sedutor sem escolher o que eu queria representar com a minha imagem. A partir de então, sabia que eu precisava começar a minha busca por aquilo que fazia sentido para mim.

Dos 18 em diante

Projeto “Dia da Família” para mostrar para os filhos onde os pais trabalhavam no Centro de Distribuição da empresa Riachuelo

Largar a profissão de modelo no auge da carreira com pedidos para fazer parte de novelas e ser miss foi a melhor coisa que eu fiz. Não foi a decisão mais fácil e nem o caminho mais divertido, mas definitivamente foi o começo de uma jornada em busca da minha verdade.

Começei então, a buscar viver com mais propósito. Entendi que “propósito” significa ter um trabalho com significado e um estilo de vida alinhado com os meus valores. E a autorrealização é um dos valores que eu não abro mão. Por isso, desde então, me pergunto “Por quê eu faço o que eu faço?” para me ajudar a entender o que está por trás da minha ação.

Quando encontrei o meu trabalho com significado, fazendo o que amo, topei — e ainda topo — passar por desafios porque percebi que eles fazem parte da minha caminhada. Sair da minha zona de conforto não foi agradável mas serviu — e ainda serve — como oportunidade para que eu possa experimentar outras vivências que realmente me desenvolvem.

Hoje

Depois de quase 12 anos, percebo que se eu tivesse a consciência que eu tenho hoje com a fama que eu tinha na época de modelo, teria criado muito mais impacto positivo na sociedade. O que quero dizer com isso é: Não existe caminho certo ou errado. Existe o caminho que faz sentido pra gente e isso só acontece quando vem de dentro.

Atualmente, tudo o que eu faço tem o objetivo de desenvolver a minha liberdade, autonomia e responsabilidade integral, dessa forma ajudo os outros. Consequentemente procuro criar uma sociedade mais consciente, ou seja, autorregulada, auto gerida e autossuficiente. Para saber de que forma eu me esforço para isso, vem cá que eu te explico.

Todos merecemos trabalhar com significado e obter propósito na vida para os olhos brilharem, o coração bater mais forte e para que a nossa dedicação possa valer por toda ela.

Se você está buscando formas para buscar seu propósito e direção na sua vida, o Travessia pode te ajudar. Ele pode ser feito individualmente ou em grupo! Para mais informações,clique aqui