[Aceito que mude]

Ás vezes tudo o que temos a fazer é aceitar.

Aceitar é uma das ações mais complexas dentre as atividades que nós seres humanos precisamos aprender á executar durante a vida. A aceitação é sem dúvida um processo doloroso, incomodo e cansativo. Muitas vezes se faz necessário recorrer para a desconstrução do nosso modo de pensar e viver.

Feliz ou infelizmente aceitar é um ato fundamental para o nosso desenvolvimento como indivíduo, é por ela que conseguimos mudar e adaptar a nossa realidade ao mais próximo daquilo que sonhamos. Muitas vezes fugimos dessa ação, principalmente quando é através dela que nos deparamos com uma realidade que não estamos dispostos a encarar. Aceitar as perdas, aceitar que as pessoas não estão aqui para atender as nossas expectativas, aceitar que algumas relações acabam, aceitar que mesmo você dando o seu máximo muitas das coisas sonhamos pode ser que não se realizem, aceitar que nem sempre haverá retorno em suas relações, aceitar que boa parte da vida não depende exclusivamente de você, aceitar a dor, a alegria, a tristeza, a decepção, aceitar e aceitar.

Mas aceitar não é simplesmente ser conivente com as coisas que fogem do nosso controle, aceitar é ter a leveza de saber que nem tudo é uma responsabilidade nossa, que a vida é uma questão de tempo e movimento, aceitar é simplesmente trabalhar com paciência aquilo que não podemos alterar no presente momento, mas sabendo que posteriormente tudo pode ser diferente. A maior aceitação da vida é saber que as coisas não acontecem no nosso tempo, existem sonhos que deverão ser adiados, histórias que deverão ser interrompidas, recomeços, novos sonhos, mudanças.

Viver é mudar, assim como um dia crescemos e percebemos que as nossas roupas agora já não nos servem mais e que até mesmo deixaram combinar com o que somos, assim é a vida, um jogo de adaptação, mudança e aceitação.