Doble | Chapa

Entre 01/03 e 23/03/2013 formamos uma expedição temporariamente batizada de Tembe ́y. Tiramos a palavra de algum dicionário guarani entendendo que a palavra significaria fronteira. Pouco tempo depois descobrimos que a maior parte dos povos originários, entre eles os guarani, desconhecem qualquer termo que possa ser traduzido como fronteira. Os guaranis que conhecemos nos disseram que Tembe´y (lê-se tem-be-ã) seria uma espécie de adorno funcional colocado nos lábios das crianças que estão começando a falar. Com o Tembe´y a fala é dificultada ao invés de facilitada. Com isso se evidenciaria a importância do silêncio em sua formação e cosmologia. Não deixava de ser uma espécie de fronteira da palavra.

Formada pelos integrantes do coletivo Dokumental (Uruguay) e Garapa (Brasil), a expedição percorreu os pouco mais de 1000 quilômetros de fronteira que separam os territórios do Brasil e do Uruguay.

Limite é essa linha invisível que separa duas nações, enquanto fronteira é o território que se forma ao seu redor e que se expande por dentro de cada um dos países, criando um novo espaço com identidade própria. Foi essa espécie de ilha banhada por silêncio e algum tipo de outro tempo que tentamos apreender em registros e coletas de amostras com o objetivo último de criar um Atlas. Durante 21 dias de viagem criamos mais de 30 coleções e cada uma delas terá sua representação visual bidimensional em formato de mapa. Esse processo cartográfico culminará com a produção do Atlas da Fronteira ainda a ser impresso.

Aqui apresentamos uma pequena seleção de coleções da expedição, assim como seu mapeamento audiovisual, o curta-metragem Doble | Chapa, financiado pelo FAC, Fundo de Apoio a Cultura, do programa ProCultura RS, selecionado no edital de produção audiovisual de 2012.

Sinopse 
Doble | Chapa documenta a duplicidade da fronteira entre Brasil e Uruguai. Seus diretores, um brasileiro e um uruguaio, são também um espelho — cada um refletindo um lado dessa linha imaginária.

Ao se deslocarem por essa linha limite entre os dois países, os diretores — ou simplesmente os viajantes que guiam o trajeto — descortinam uma fronteira que se expande para além da linha e ganha um território particular dentro dos dois países, um lugar de dupla nacionalidade por essência.

O roteiro de Doble | Chapa é um roteiro de viagem, um trajeto traçado no mapa, um encontro equidistante, um road movie geminado.

Ficha técnica
Ano: 2014
Duração: 20 min
País: Brasil / Uruguai
Diretores: Leo Caobelli e Diego Vidart
Roteiro: Paulo Fehlauer, Leo Caobelli e Diego Vidart
Produção: Coletivos Garapa e Dokumental
Produção Executiva: Frida Projetos Culturais
Edição: Leo Caobelli e Diego Vidart
Finalização: Daniel Carezzato
Trila Sonora: Daniel Carezzato, Fábio Nascimento e Leo Caobelli
Mixagem: Fábio Barros
Som Direto: Martin Herrera e Diego Vidart