Palavras de um jovem que só sabe que nada sabe.

Enxergo que as pessoas possuem necessidade de serem cooptadas, abraçadas por alguma ideologia, de modo que esta seja o norte de suas vidas. E por quê? Porque não há nada mais satisfatório do que sentir que se têm as respostas certas para o mundo. Sentir que entendeu tudo, sentir que há algo e que eu acredito com todas as forças e que eu anseie lutar por. É um forte sentimento, entretanto não corresponde essencialmente com a “Realidade”. A Realidade é de tamanha complexidade que chega a ser audaciosa nossa busca por entendê-la, além de extremamente cômico quando achamos que encontramos a Verdade Absoluta sobre qualquer fato. Ainda mais “sem-noção” o é nas ciências sociais onde, invariavelmente, o que aprendemos é totalmente relativo: Depende da pessoa que escreveu o livro, de como ela estava naquele dia, de que cidade morava, das experiências sociais que o autor teve, da tradução, da interpretação do professor sobre o livro, da nossa interpretação sobre o que é pensado… A lista de “se’s” é interminável. Pra dificultar, claro, pro mesmo fato existem incontáveis interpretações, pontos de vista simplesmente opostos. SOBRE O MESMO FATO! Como você pode achar que sua linha de pensamento, após essas tantas variáveis, é a Verdade invariável, absoluta de como tudo é? Não, não é. Ela é relativa. Ás suas experiências, aos seus encontros com o mundo, aos professores que você teve, aos livros que você leu, ao seu convívio social, enfim, é relativo.

Dito tudo isto, não quero aqui afirmar que lutar pelo que você acredita é errado. Não é. Só não trate a Sua Verdade como a Verdade Absoluta, Universal. Permita-se falseá-la. Esteja verdadeiramente aberto ao debate. Esteja pronto pra simplesmente estar errado. Aqui está um dos grandes problemas de grandes convicções: quanto mais apaixonado, fervoroso, fanático na sua crena política, mais fechado para mudar de opinião você estará.

Palavras de um jovem que só sabe que nada sabe.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.