Esse é um texto sobre nada

Photo by PNG Design on Unsplash

Me pediram para escrever.

Me ligaram. Mandaram mensagens. Me pararam na rua e cobraram. Ordenaram.

“Escreva!”

Por isso, estou aqui em frente ao cursor que pisca na página em branco pedindo para ser preenchida. Gritando nos meus olhos. Suplicando por tinta preta, que na verdade são pixels, eu só queria deixar a frase mais romântica.

Mas sobre o que eu vou escrever? Que tipo de texto eu vou fazer? Preciso pensar. É necessário um sopro de inspiração.

Eu poderia usar técnicas de SEO, aquelas que aprendi recentemente. O primeiro passo é encontrar uma palavra-chave. E repeti-la exaustivamente. Também preciso de frases curtas e diretas. Como essas. Ninguém quer ler frases longas. Não na internet. Todavia, elas devem ter um elemento de ligação. Ah, e tem que ter hyperlink. Lembra das conjunções?

O texto precisa ser dividido em sessões

E em tópicos!

  1. Títulos
  2. Subtítulos
  3. Subdivisões
  4. Mais tópicos
  5. Tópicos, tópicos, tópicos

Mas ainda falta uma palavra-chave. Sobre o que eu vou falar? Também vou precisar de um título forte. 10 coisas que eu aprendi sobre [inserir aqui a palavra-chave].

Quer saber? Acho que eu preciso ler essas 5 dicas de como escrever conteúdos fantásticos para blog. Depois vai ficar fácil escolher a palavra chave. Aí sim o meu texto vai ser um grande ímã de links. Isso que importa.


Eu poderia escrever uma poesia

Mas, então, sobre o que falaria?

Pelo menos, já consegui uma rima rica

Mas melhor do que tá, não fica

Sem um tema, seria um poema dadaísta

Pra dar um charme, poderia ser também concretista

Mas… que forma teria um poema sem conteúdo?


Poderia fazer um diário, mas nada de interessante tem acontecido ultimamente. É só casa, ônibus, trabalho, ônibus, casa. Pensando bem, poderia fazer um daily vlog mostrando como é legal a minha rotina. Comer em restaurantes legais e falar sobre tudo o que quiser. Mas ainda assim, no final, teria um vídeo e não um texto. O vídeo provavelmente ficaria esquecido em algum lugar do Youtube e continuariam me pedindo para escrever.

Conteúdo não é tudo igual, ora bolas?

Alguém ainda fala “ora bolas”? Poderia fazer um texto falando de expressões que morreram com o tempo. Acho que seria interessante começar por Pacta sunt servanda. O que? Nunca ouviu essa expressão? Bom, como eu havia dito, ela morreu há algum tempo. É latim. Mas pra facilitar que tal começarmos com Renda per capita? Bem mais fácil.

Por falar nisso, poderia falar sobre finanças e o dinheiro que tô juntando. Como começar uma poupança? Como construir uma segurança para o futuro?Mas a verdade é que não sei muito bem o que fazer com esse dinheiro, nem pra quê ele vai servir. Só tô juntando, porque me falaram que seria bom fazer isso.

No final, tudo parece chato.

Mas chato mesmo é não ter o que falar. E ter que fazer um texto assim, sem pé nem cabeça. Sem formato e sem assunto. Pior, sem nem uma palavra-chave.

Só pra dizer que fiz.