Infoprodutos x EaD: Você é um Produtor ou Educador?

Até hoje me lembro dos brilhos dos meus olhos ao ver tudo aquilo acontecer na minha frente, pessoas conectadas em cidades do interior de Pernambuco, podendo fazer o mesmo curso que eu, na grande Recife.

O que vou escrever aqui é um desabafo, preciso colocar para fora, compartilhar com vocês, sou uma apaixonado por EaD (Educação a Distância) desde quando vi isso acontecer ao vivo, em um projeto piloto do Sebrae de Pernambuco em 2004, já se passaram 12 anos e muita coisa mudou, estamos vivendo uma revolução global na educação e, quem não mudar agora, ficará para trás.

Educação a Distância é uma necessidade

Sim, e das grandes!

Fiz faculdade de Sistemas de Informação em Recife e nessa época comecei a minha experiência com EaD, conforme esse relato acima, tive o privilégio de participar, como aluno, da implantação da Educação a Distância no Sebrae de Pernambuco, uma experiência incrível. Logo me formei e partir para uma oportunidade em uma cidade do interior, lá estava eu, do outro lado, sedento por aprendizagem, porém muito longe das capitais.

Educação a Distância é fazer diferente

Passava madrugadas buscando cursos a distância, isso era 2005, mais de 10 anos atrás, poucos se arriscavam nessa modalidade. O legal é que pude conhecer muitos projetos diferentes, cada um tentava fazer de forma diferente.

Nessa época poucos faziam cursos totalmente em vídeos, e aulas ao vivo, então, nem pensar. Caos, na certa! Poucos tinham uma banda larga de pelo menos 1 Mb. O jeito era fazer diferente, não adiantava apenas gravar ou reproduzir o presencial, era preciso criatividade nos objetos de aprendizagem e nas atividades.

Educação a Distância é a prova de pirataria

Você tem medo de ter seu material pirateado?

Estamos vivendo na era da informação, nem mesmo a SomLivre ou qualquer outra empresa da indústria da música conseguiu conter a pirataria. E você ainda acha que pode?

A partir que o seu aluno ver um conteúdo em qualquer telinha, ele poderá gravar e reproduzir facilmente. Se ele estiver disposto a piratear, não adianta. A única coisa que você poderá fazer é com que ele se sinta desafiado, ele apenas gastará mais alguns minutos de busca no Google e… já era.

Quando você pensa em pirataria, você pensa em produto.

Aqui é que entra o "fazer diferente" do tópico anterior, na prática.

Quando você se envolve com o seu aluno, abraça a causa dele e tenta realmente entrar no contexto dele, dificilmente ele irá querer lhe "sacanear".

A partir que você passa oferecer um serviço personalizado, ao invés de apenas entregar um produto, ele não conseguirá reproduzir e distribuir.

Você estará entregando algo único, pessoal, uma experiência contextualizada as necessidades dele.

Quando você pensa em aprendizagem, você pensa em educação.
Ótimo vídeo do Bruno Ávila sobre o assunto de criatividade e pirataria

Educação a Distância é construída

Não enfie o seu "infoproduto" dentro de uma "caixinha".

Se você quer ser um educador, não limite a sua criatividade, não procure por fórmulas mágicas, ou apenas máquinas de automação de vendas.

Vender é muito importante, não me entenda mal, sei bem dessa necessidade. Você precisará investir muito tempo e dinheiro nessa área. Mas não se preocupe apenas em vender, dê o seu melhor para o seu aluno e surpreenda-o.

Não seja ultrapassado, a EaD está em constante desenvolvimento. Apesar do nome desse livro parecer que é algo "velho", separei esse pequeno trecho do livro "Lições de Sala de Aula Virtual", que cabe muito bem a esse contexto.

Considerando que, há alguns anos, os docentes viam os seus alunos como tábuas rasas, cujas mentes poderiam ser preenchidas com as informações que transmitiam, a atual teoria construtivista sustenta que os estudantes criam conhecimento e significado por meio da sua interação com os demais estudantes, com o professor e com o ambiente. Uma abordagem colaborativa para a aprendizagem, tal como aquela promovida pelo pensamento construtivista, pode produzir níveis profundos de criação de conhecimento.

Veja bem o final dessa última frase, isso não é fantástico?

(..) pode produzir níveis profundos de criação de conhecimento.

Isso é lindo, poderia até escrever mais sobre esse assunto, mas prefiro encerrar com essa linda frase. #reflita

Reflita e pratique

Como não quero quebrar a sua reflexão, vamos fechar o assunto por aqui, espero de coração que esse pequeno "desabafo" sirva para despertar níveis mais profundos de cursos online.

Todos nós, sedentos por aprendizagem, ficaremos muito agradecidos dos resultados!


Minha recente experiência em um curso EaD

Quero encerrar contando a experiência da minha última inscrição em um curso online. É algo particular, mas o exemplo é muito comum. A ideia não é mostrar o que é o certo, ou errado, mas levar a a minha experiência a sua reflexão. Imagine que eu sou o seu aluno. :)

Recentemente tive a necessidade de adquirir algum curso na área de marketing, para alavancar as vendas da minha plataforma de educação a distância, o Maestrus. Passei alguns dias pesquisando, vi muita coisa gratuita, barata, mas como todo empreendedor, o meu tempo é muito curto. Então, tive a preferência por algo mais bem elaborado, mesmo que tivesse que pagar mais por isso.

Para não ficar muito longa essa história, pois você já deve está cansado de ler minhas histórias aqui :), tinha decido comprar um curso mais caro do que os demais. Vou compartilhar os valores aqui pois gosto de ser bem direto. Gostei de 2 cursos, cada um custava em torno de 600 reais. Assim que vi uma promoção de lançamento eu comprei os dois com um bom desconto.

Muito contente fui empolgadíssimo começar o meu treinamento, estava doido para começar logo e por em prática. A experiência da compra foi excelente, até compartilhe com a minha equipe de desenvolvedores como uma inspiração para a nossa plataforma, não tenho do que reclamar.

Ok, curso comprado, vamos estudar!

Ao entrar no curso fui informado claramente que eu tinha 3 meses para concluir, confesso que li no site, mais não assimilei claramente. O grande problema é que tinha comprado logo 2 cursos ao mesmo tempo, então tinha 1 mês e meio para concluir cada curso.

Mais beleza, estava empolgadíssimo!

Nas primeiras aulas tive problemas com os vídeos, não sei se foi a minha internet, apesar de ser 10 Mb e não ter dificuldades em assistir outros vídeos, simplesmente os vídeos carregava e não rodava, pulava, voltava. Enfim, não encontrei um suporte ou lugar de interação ali perto dos vídeos, não queria expor a empresa publicamente, mas estava separando tempos curtos para assistir e nunca conseguia fazer isso de forma eficiente.

Acabei enviando uma mensagem no facebook da empresa, elogiando o conteúdo e relatando o problema, fui bem respondido e me informaram que iriam passar para equipe de desenvolvimento. Beleza!

O grande problema é que fui perdendo o "tesão" pelos cursos, não quero por culpa no software, ou na empresa, mas quero apenas ilustrar que o mesmo pode está acontecendo com os seus alunos.

O conteúdo do curso é muito bom, tenho bastante horas de vídeo para assistir, mas será que isso é suficiente para me satisfazer como aluno? (Dica, pesquise sobre tutoria proativa)

Não recebi qualquer tipo de intervenção humana, para falar a verdade nem mesmo emails automáticos. Mas recebi um atendimento espetacular da empresa, em paralelo, me oferecendo a assinatura do software deles, oferecendo até mesmo outros cursos de brinde. Talvez até iria ganhar esses cursos que investi, se assinasse o software. Bati um papo muito legal por skype, foi um ótimo atendimento. Eu estava testando o software e realmente tinha interesse nele, não tenho do que reclamar. Mas confesso que adoraria ter tido 10% dessa atenção no curso que tinha acabado de comprar.

Continuando o curso vi cases da empresa usando o software deles, acessei link de recursos feito por eles, em parceria de outra empresa, ao qual cadastrei o meu email e logo comecei e receber vários emails automáticos "vendendo mais ideias geniais" para me "fisgar" com "iscas digitais".

Olha só onde fui parar… certamente isso tudo é muito lucrativo para as empresas envolvidas, são praticas de marketing digital muito bem pensado e elaborado, deve realmente converter muito.

Mas… E eu?

Eu só queria participar de um curso na modalidade de Educação a Distância e acabei comprando um Infoproduto altamente lucrativo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.