Pagamos a vida em prestações de tempo, mas sem juros, tudo vai depender do seu limite de crédito.

A Revolta

Quatro de maio de 2017, eram dez horas da noite foi então que pude me sentar no sofá e relaxar e pensar no que meu eu interior estava com abstinência de fazer.

No meio deste relaxamento a realidade foi que quando olhei o horário e vi que eram 22:00 passadas não pude controlar a raiva interior em me questionar aonde eu enfiei meu tempo? Me deixou super aflito e revoltado já que não conseguia entender onde estava o erro naquele planejamento que eu havia feito a apenas 4 horas atrás.

Lembro de no dia ter saído cedo do trabalho, e então fui fazer meu treino de corrida e logo após ir no mercado fazer a compra semanal, tinha tudo para sobrar um tempo legal, eram 18hrs pelo meus cálculos eu estaria com o bumbum no sofá as 20:30, já que eram 18hrs, 1h no mercado e 1h correndo, uns minutos de deslocamento e banho e pimba)no mais tardar 21:00. Eis que errei e perdi uma hora nessa conta.

Quando pensamos em 1 hora talvez nosso cérebro preguiçoso se contenta com aquilo afinal foi apenas 1 Hora, pois 1 hora é apenas 60 minutos, ou 3600 segundos, talvez se medíssemos as coisas em minutos veríamos que é estranho errar por 60 já que 60 é bem longe de apenas 1 (que naturalmente associamos a nada).

Insight

Vivemos de média intuitiva, se a atividade demora 1 hora e 10 ela passa a ser 1, se custa 2,70 vira 3,00 e assim nossas migalhas mentais vão consumindo todo nosso conceito de tudo.

Depois de leituras que me fizeram ver que não podemos confiar na nossa intuição quando o assunto é dados estatísticos, tive um insight em monitorar toda minha atividade diária através de um aplicativo, me questionando se isto fazia sentido e o que eu poderia descobrir com isso. Basicamente a ferramenta se resume a criar uma categoria e dizer “estou fazendo”, com isso ele registra a data e a hora do que iniciei, e após isso eu posso encerrar esta atividade marcando o horário de termino da atividade.

Eu acreditava que meu caminho para o trabalho era 10 minutos andando rápido e 15 minutos andando devagar, descobri que a exatidão não era nem um nem outro.

No livro do Daniel KahnemanRápido e Devagar” ele explica como temos um processo preguiçoso no nosso cérebro que adora fazer essas contas rapidinhas, o que nos da uma satisfação já que podemos planejar varias coisas errando por décimos ou minutos, apesar do erro isto é bomjá que não atrapalha a nossa rotina, o problema é que quando olhamos as coisas isoladas, elas possuem um peso X, quando olhamos elas em outro contexto agrupando a outras informações ela pesar X¹⁰⁰⁰.

Se pensarmos que em uma transação perdemos 1 real talvez não damos a devida importância que deveria, porém quando isto ocorre 10.000 vezes estamos falando de uma quantia significativa, e tudo depende do contexto em que estamos analisando essa perda das transações.

Se nosso cérebro tem essa tendencia de arrendondar as coisas para não prejudicar nossa rotina, imagina a longo prazo que estrago ele pode fazer quando acreditamos demais nestas informações.

Porque essa ideia

Se temos dificuldade de planejar, então anote durante o período.

Tentei procurar alguma solução para meu problema de onde coloquei meus minutos no dia, o que recebi foi informações do tipo “anota as coisas que vai fazer, planeja antes e etc”. Este processo pode até funcionar para muitas pessoas, mas existem rotinas que são dinâmicas e muito difíceis de documentar, já que a pessoa vai adaptando ela conforme o dia passando, um aplicativo que eu pudesse registrar ao invés de ter que dizer o que tenho que fazer me fez mais sentido. Já que a rotina na nossa vida não é algo estático e estamos em constante mudança, algo flexível que vai se moldando conforme a necessidade me pareceu mais útil, e já que o celular vive mais grudado comigo do que um papel e lápis eu resolvi imergir neste tema.

A ferramenta — Minha Rotina

O importante é testar a idéia mesmo que ela tenha algum passo torturante.

O protótipo acabou ganhando esta carinha simpática.

Basicamente tenho me esforçado para sempre registrar as atividades que estou fazendo, pode parecer um pouco torturante, mas as dicas do livro o Poder do hábito tem me ajudado a ser fiel aos registros, isto tem me respondido algumas perguntas que eu não sabia responder e também tem estimulado a minha memória, me fazendo lembrar horários de coisas que antes não sabia responder.

A análise

Se podemos enxergar, podemos medir, melhorar e nos propor desafios.

A principio eu criei categorias que acreditei serem as importante para minha medição como Tempo Livre, trabalhando, dormindo. Algumas atividades são muito genérica outras são mais detalhista, acredito que a coleta vai de cada um já que cada pessoa é única e pode adaptar melhor a sua rotina

O primeiro “cheiro” que tive do aplicativo foi no dia 10/05/2017 em que pude analisar um pouco meu dias. Senti satisfação e diversão neste processo, e também pude ver o que eu quero analisar. A medida que fui vendo os resultados, fui tendo mais vontade de catalogar as coisas e também o anseio de criar um nível de detalhamento maior surgiu durante os dias posteriores.

A media que o tempo passa acredito que vamos querendo coletar mais coisas, ou alterando nossa coleta, ou detalhando ela melhor.

Conclusão

Fiz um monte de coisa o dia inteiro, e a sensação é de que não fiz nada.

Acredito que este é só o começo, e penso que este tipo de analise pode trazer um beneficio a longo prazo, por hora a atividade esta sendo prazerosa principalmente no final do dia, já que posso olhar um gráfico e me sentir um pouco melhor já que aquele sentimento de “A hora passou tão rápido e eu não fiz nada” meio que some quando analiso minha própria rotina.

Quem se interessar em baixar o aplicativo e brincar pode conseguir ele neste link: https://goo.gl/64eydD

O aplicativo só esta disponível apenas para android, e os dados são exportados em formato CSV (quando clica na opção exportar dele, ele salva na pasta SDCard/minha_rotina de seu celular) precisando de uma interação humana para analisar o resultado.