De palha

Um vazio toma conta.

Passei os últimos tempos pensando no que colocar no lugar, mas nada tem um sorriso tão gostoso. Nada tem o seu cheiro. Nada escuta a mesma história mais de uma vez e faz perguntas diferentes. Nada é como você foi.

Tentei preencher com dados de múltiplas faces, mas de que adiantam as histórias se você não estará lá no fim do dia pra escutar?

Busquei alternativas, substitutas, distrações, mas nada me motiva.

Encontrei então uma desculpa, um charme: a fumaça. Ela me distrai enquanto o odor forte abafa a saudade e os músculos relaxam num misto de prazer e culpa.

Ele é de palha, mas isso não passa de uma desculpa.