Insurtechs e o ecossistema de seguros no Brasil

Da esquerda para a direita: José Prado (Conexão Fintech), Pieter Lekkerkerk (IBM), Leonardo Rochadel (O2OBOTS) e Marcelo Blay (Minuto Seguros).

No dia 18 de agosto, foi realizada em São Paulo a primeira edição do Insurtech, uma iniciativa da Conexão Fintech e a O2OBOTS foi uma das Insurtechs presentes no primeiro painel do dia.

O mercado de seguros ultrapassou R$ 400 bilhões no último ano, entretanto 82% da população brasileira não possui nenhum tipo de seguro. Certamente, um mercado com muitas oportunidades, mas que também carrega muita ineficiência em seu ecossistema. Os mais próximos sabem que costumo brincar com essa situação: “é como se estivéssemos vendendo pares de tênis no continente africano!”

A provocação principal da abertura do evento foi fomentar o desenvolvimento de um ecossistema de inovação para apoiar o desenvolvimento do mercado de seguros no país, a partir da aproximação de Insurtechs e players do mercado.

José Prado (Conexão Fintech)

O primeiro painel do dia tratou do tema “Como as Insurtechs geram economia e eficiência operacional?”. Participaram deste painel, José Prado (moderador), Pieter Lekkerkerk (Insurance Industry Director & Associate Partner da IBM), Leonardo Rochadel (CEO & Founder da O2OBOTS) e Marcelo Blay (CEO & Founder da Minuto Seguros).

Marcelo Blay, foi executivo por 10 anos na Porto Seguro, sendo 6 anos como Vice-Presidente da Itaú Seguros. Founder da Minuto Seguros, aproveitou a chegada da Internet para construir uma corretora de seguros online altamente diferenciada e premiada por seu atendimento. Amplamente conhecido pelo mercado, também é Coordenador da Comissão de Tecnologia do Sincor-SP.

Pieter Lekkerkerk, compartilhou sua visão global do mercado de seguros relembrando a todos os presentes que as seguradoras no Brasil precisam se adequar a um ambiente de negócios extremamente regulamentado e mecanismos de controle ainda mais complexos.

Eu, Leonardo Rochadel, compartilhei minha surpresa com a provocação da abertura do evento, pois nossa startup já está inserida em um ecossistema de Insurtechs fomentado e patrocinado pela própria Confederação Nacional das Seguradoras — CNSeg Par. Desde novembro de 2016, a O2OBOTS está utilizando inteligência artificial e robots para ajudar corretoras e corretores de seguros a "vender mais e vender melhor". Também pude compartilhar um pouquinho da experiência que estamos adquirindo com nossas operações do Brasil e da França.


Somos a primeira Insurtech focada no EMPODERAMENTO de corretoras e corretores de seguros. Diferentemente da grande maioria das startups que desejam eliminá-los do ecossistema, estamos focados em “empoderar” o ecossistema já existente.
Nossa plataforma de inteligência artificial permite vender seguros online e offline, entregando vendas e leads qualificados “no colo” dos corretores de seguros.

Marcelo Blay trouxe para a discussão um case muito disruptivo de uma nova seguradora chinesa que concentrou-se em operar apenas as duas atividades fim da seguradora (gestão das garantias e aplicação financeira do capital) e que trouxe, algumas dezenas de startups para executar os demais processos: "cada startup resolve uma dor da seguradora". Esse é um exemplo de como as seguradoras podem aproveitar as startups para melhorar a eficiência.

Blay já mapeou cerca de 40 processos das seguradoras que atuam no Brasil que já poderiam ser realizados por startups e com muito mais eficiência e economia. "O cliente hoje já não deseja mais assinar uma apólice de seguro!" citou Blay. "O cliente já pagou o seguro, já respondeu o email, tem o comprovante em mãos e muitas vezes se nega ter que assinar fisicamente um documento", complementa Blay.

Aproveitando o case citado pelo Marcelo Blay, a plataforma de inteligência artificial e robots da O2OBOTS já está treinada em mais de 10 habilidades — relacionadas aos 40 processos citados — que tem ajudado as seguradoras e corretoras integradas a nossa plataforma a melhorar a produtividade de seus colaboradores, permitindo que robots realizam 99% de suas tarefas operacionais e repetitivas. Assim, os corretores ficam absolutamente livres para se relacionar melhor e vender mais!

Nossa plataforma de inteligência artificial já aprendeu habilidades que permitem realizar 100% da contratação online de seguros com total aderência a Circular SUSEP nº 294.

Para atender as exigências, trouxemos para nossa plataforma o conceito de “esteira de compras” trazendo para participar de algumas etapas do processo, outras startups especializadas em certificação digital, assinatura eletrônica de documentos, meios de pagamento, verificação de identidade e prevenção a fraudes.

Apesar deste mercado ser altamente regulamentado, a SUSEP esteve presente no evento para sinalizar que a regulamentação está evoluindo junto com o mercado e com os hábitos digitais dos clientes. Tudo indica que haverá uma atualização próxima na regulamentação admitindo o uso de “login e senha” para contratação de seguros. Hoje admite-se apenas o uso de assinatura eletrônica com certificado digital ou assinatura em papel.

A grande maioria dos presentes entenderam que este é o melhor momento para promover esta aproximação entre Insurtechs, players do mercado de seguros no Brasil e SUSEP. Por um lado, as Insurtechs resolvem as “dores da ineficiência”. De outro, seguradoras, corretoras e corretores de seguros estão ávidos por inovações que melhorem sua produtividade e reduzam seus custos. E o agente regulador (SUSEP) está atento aos novos hábitos digitais dos clientes e pronto para fomentar o crescimento do mercado.

Muitos não sabiam que a CNSeg — Confederação Nacional das Seguradoras, através do seu programa de inovação intitulado MAR, já estava investindo e apoiando o desenvolvimento de um ecossistema para aproximar Insurtechs dos players do mercado de seguros.

"A CNSeg Par já está investindo no desenvolvimento de um ecossistema de apoio às Insurtechs desde 2016, quando iniciou sua parceria com a aceleradora de startups Darwin Starter", comenta Marcos Mueller, CEO & Co-founder do Darwin.

"O desenvolvimento desse ecossistema conjuntamente com a CNSeg, permite que Insurtechs acessem e interajam com grandes empresas do mercado de seguros e o resultado dessas interações pode ser novos clientes, novos produtos e até mesmo novos canais. A O2OBOTS faz parte da segunda geração de Insurtechs desenvolvidas com o apoio da CNSeg e pretende oferecer sua solução através das seguradoras para "empoderar" todos os corretores de seguros do Brasil", complementa Mueller.

A O2OBOTS está sediada no coração do ecossistema de inovação de Florianópolis, um dos principais pólos de startups SaaS B2B do país. Contamos com sócios-patrocinadores que nos permitem ter acesso ao mercado: CNSeg — Confederação Nacional das Seguradoras, B3 — Bolsa de Valores do Brasil, RTM — Rede Privada do Mercado Financeiro no Brasil e Neoway — Data Intelligence, com mentores diferenciados e grandes amigos em ambas aceleradoras.


Muito obrigado aos nossos sócios patrocinadores, aceleradoras, mentores e advisors. Sem eles, com certeza absoluta, não teríamos participado deste importante painel do evento e nem estaríamos acelerando tanto a construção do nosso negócio.


Os leads qualificados são inseridos no Hubspot, oferecido gratuitamente para nossos usuários.

Segurobot é uma plataforma de inteligência artificial que ajuda seguradoras e corretoras a entregar soluções de seguros mais adequadas às necessidades de seus clientes. Integrada às maiores seguradoras e corretoras de seguros, a plataforma ajuda os usuários a encontrar a melhor solução de seguros de uma forma divertida e mais fácil de usar. Colocamos robôs e inteligência artificial para trabalhar lado-a-lado com os corretores, para oferecer a melhor experiência de compra de seguros da sua vida.

Segurobot é uma solução global de propriedade da O2OBOTS. Seus clientes utilizam a plataforma de inteligência artificial e robôs para entregar mais valor e segurança para usuários no Brasil e na França.