A trajetória

Somos como asteróides, que não sabem as suas origens, nem aonde vão. Pequenos mundos em rotas aparentemente marcadas. As colisões são inevitáveis e acabam mudando a direção. Sempre em frente. Um voo sem volta. O pouso (ou repouso) final é a chegada em um mundo maior.