#22diasdetarô: Dia 1 — O Mago

Tarô de Marselha.

A proposta da iniciativa #22diasdetarô é trazer uma reflexão sobre nós mesmo através de 22 Arcanos Maiores deste grande guia de nossa caminhada neste mundo. Criada pela Pietra Luna, cada carta traz uma pergunta e somos convidados a respondê-la através de uma meditação com estas cartas.

Em minha conta no Instagram, vou buscar responder cada pergunta com a interpretação de uma carta. Mas vou aproveitar este espacinho aqui no Medium para fazer uma reflexão direta sobre a pergunta que os Arcanos Maiores nos trazem..

Para as minhas reflexões em particular, além das cartas em si, me guiei também através dos seguintes livros:

- Tarot, um caminho iniciático de evolução, de Luiz Mota;

- Instruction Booklet of the Zombie Tarot, a mystical prediction Oracle, de Stacey Graham;

- O Tarô de Marselha, de Carlos Godo;

- A Arte do Tarô, de Alejandro Jodorowsky.

E a pergunta que o Arcano I, o Mago, nos faz é:

Como uso a minha criatividade a meu favor?

Tarô da Vertigo.

Não é segredo para ninguém que sou uma pessoa criativa. Leio muito, converso muito, conheço muita gente, costumo ir para diferentes lugares. Tudo isso ferve na minha mente e gera muitas, mas muitas idéias, Sejam elas para projetos pessoais, profissionais ou para diversão mesmo, como festas, brincadeiras ou sessões de RPG (o jogo, não a terapia).

Mas a real é que a execução emperra. Acabo me enrolando com prazos e muitas vezes tenho que fazer as coisas correndo para entregar em cima da hora, não sendo raro ter que dormir muito tarde ou acordar muito cedo para cumprir o acordado. O resultado é bom, mas não preciso ser um gênio para saber que sairia melhor se eu fizesse com calma.

Trabalho com produção de conteúdo para redes sociais e roteiros para histórias em quadrinhos e é claro que nestes ramos algumas coisas chegam em cima da hora e para ontem. Mas não precisa ser assim o tempo todo.

Tarô Zumbi.

Em outros momentos, as idéias são tantas que acabo fazendo vários começos e não termino todos. E aquela pilha de livros, contos, roteiros e projetos inacabados cresce incomoda. Talvez em busca de uma espécie de TAZ criativa, eu fique flanando em um eterno tesão das novas idéias. Bacana, mas também não dá pra ser assim o tempo todo.

Sei que tenho melhorado e fiz muito mais coisas no decorrer do ano do quem épocas da minha vida, mas preciso fazer as coisas com mais calma até para poder deixar as idéias todas descansarem e lapidá-las melhor.

A conclusão é: a criatividade está a meu favor, mas idéias não postas em prática não querem dizer nada.

Tarô personalizado que a Bianca Pereira Sarmento me deu.
Like what you read? Give Alessio Esteves a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.