Eu não tenho nada a ver com sua carência sexual
Thayse Lopes
13310

Olá! Excelente texto! Infelizmente essa objetificação da mulher e banalização do sexo (tanto por homens e mulheres cis, gays, trans…) é uma ferramenta cultural indispensável para um mundo que precisa de pessoas insatisfeitas para continuar gerando lucro. Além da internet, hoje em dia, dar a impressão de que estamos expostos em uma vitrine como objetos, no caso dos homens, essa atitude escrota para com as mulheres pode ser resultado de problemas infantis mal resolvidos — como de quando o menino era sempre o último a ser escolhido para o time de futebol da rua ou da escola… mas nenhum trauma no passado justifica uma escrotice no presente ou no futuro, não é mesmo? Não somos apenas seres sencientes, somos seres conscientes! Amor deve ser a lei, mas amor SEMPRE sob vontade e consentimento. Que não existamos (palavra que significa “estar fora), mas que sempre sejamos reais uns para os outros.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Leonardo Triandopolis’s story.