Desafios e Alegrias em se Receber um Criança

Não planejei para engravidar, mais aconteceu. Sempre ouço e tipo de afirmação de algumas mães e amigas. Engraçado que após passar a surpresa do primeiro momento e depois de se acostumarem com a ideia, o que foi inesperado, torna-se desejado, e a espera torna-se em alegria, após o nascimento.

Muitos são os desafios em ser mãe e pai, que começa na gravidez, e após o nascimento o cuidado, o carinho e o amor para com o filho é para sempre, não há como abandonar, em si é uma obrigação quase eterna. Uma criança não paga contas, uma criança merece atenção total, uma criança dá trabalho.

E o que temos a receber quando nos tornamos pais? O amor, o sentimento de ver o filho feliz supera qualquer trabalho ou complicação que se teve desde quando os filhos nasceram. É uma realização, não há nada que se compare com o sentimento de ser pai ou mãe. O que é em si uma obrigação, se torna uma das maiores contribuições e realizações que o ser humano pode dar para si e para esse mundo, os filhos. Apesar do trabalho ter filhos é uma satisfação e uma realização pessoal.

O engraçado é que Jesus disse em Lucas 18 que “quem não receber o Reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele”, ou seja, assim como uma criança o “Reino de Deus” em sua vida vai dar trabalho, você vai ter que alimenta-lo, vai ter que dar atenção, é em si também uma obrigação.

Mais o próprio Jesus disse que o fardo dele é leve, e no fim receber o Reino de Deus como uma criança trará uma satisfação e uma realização pessoal que uma vida sem ele não seria possível.

Não estou falando de uma realização pessoal qualquer, estou falando de uma certeza em seu coração que se satisfará completamente na eternidade.

Talvez eu tenha dado uma interpretação não literal do que Jesus disse em Lucas 18, mais esse versículo me fez pensar em como receber Jesus e seu reino em nosso coração, dá trabalho, é difícil e as vezes é incomodo, porque sabemos do nosso compromisso em cuidá-lo para não perde-lo, entre muitos outras circunstâncias não muito confortáveis que temos que lidar durante o processo, mas a satisfação e a realização pessoal em ter a certeza em nossos corações de uma vida eterna por causa desse reino , é incomparável, não tem preço, assim como o privilégio de ser pai ou mãe.

Desejo que você receba esse reino, consciente das dificuldades que enfrentará, mas, ainda mais conscientes das bênçãos e do amor de Deus que durará para sempre, que você receberá como recompensa de ter aceito de bom grado esse reino em seu coração.

F��bk�5