3 Razões para você começar a produzir conteúdo online e offline

Externalize seu conhecimento

Você já parou para pensar que hoje em dia passamos mais de 8h por dia consumindo conteúdo na internet?
Seja ele bom ou ruim, em redes sociais, sites de notícias, blogs, publicações especializadas, cursos online, grandes e renomadas instituições ou simplesmente com alguém que sabia fazer algo e criou um curso?

O que quero trazer aqui para vocês é a importância que isso tem na vida de quem produz e na vida de quem consome. E com isso trago um novo conceito: o “prossumismo” — nada além de produzir aquilo que você mais consome: conteúdo.

1 Razão (ótica de produção): Externalizar transforma.
Por que isso? Uma ação natural em nós seres humanos é a de contar para os outros algo legal que nos aconteceu. Já fazemos isso naturalmente. No momento em que nos comprometemos a externalizar algum conteúdo relevante a uma determinada audiência, passamos a gerar valor à pessoas como nós. E por outro lado, criamos uma necessidade pessoal de aumentar nosso repertório, ou seja, estudar mais. Alguma dúvida que com isso aprendemos mais e aumentamos nosso ciclo de relacionamento?

2 Razão (ótica de consumir): ler Steve Jobs é inspirador, ler uma referência próxima é prático.
Ler Steve Jobs / Apple é extremamente inspirador, tanto pelo lado empresarial quanto pelo lado de design, desenvolvimento de software e etc. Porém o problema do dia a dia é como migrar um cliente cheio de retalhos (e não sistemas) para a nuvem. Como começar a programar em Java ou ainda resolver um problema avançado de clusters em nuvens híbridas. Obviamente se você colocar no Google terá um buzilhão de respostas e pode ser ok. Porém quando você encontra uma referência no assunto você passa a segui-lo, a estudá-lo, a acompanhar seus movimentos, passa a ser parte da sua rotina de estudos, virou uma referência para você. Gerou valor para você.

3 Razão (ótica do “prossumismo”): Se achamos legal termos uma referência para determinado assunto, por que não ser essa referência? Vamos supor que você entregou um projeto muito bacana com um resultado fantástico. Muito provavelmente você irá concordar comigo que esse conhecimento adquirido, essa experiência adquirida, esse resultado adquirido se torna ainda mais valioso quando compartilhado.
Se você começa a fazer isso com frequência, perceberá que começará a gerar valor para outras pessoas. Se tornará uma autoridade no seu assunto e será reconhecido por seu público consumidor, ou em outras palavras, pela sua audiência.
Conhecimento prático de alguém que fez acontecer é muito mais relevante, prático e direto do que ir para uma faculdade, estudar por 4 anos, passar por matérias que você nunca mais vai usar na vida para aprender a desenvolver aplicativos que ontem eram web, hoje são apps, amanhã serão para wearables.

Agora, como começar? O que falar? Como assim online e offline?

Bom, minha melhor resposta será: comece agora. Pense em algo que te agrada demais. Principalmente: pense no “para quem” ou “com quem” você quer se comunicar. Se você quer criar uma conexão com terceira idade que gosta de viajar por exemplo, mas é uma pessoa de TI, não adianta você falar de desenvolvimento de aplicativos mobile, no entanto pode fazer total sentido descobrir todos os aplicativos úteis em uma viagem e falar sobre eles, como usá-los, etc. E há inúmeras formas de fazer isso, por isso “online” e “offline”. Você pode se comunicar pelos diversos canais online que temos disponíveis hoje em dia, com uma facilidade tremenda de atingir esse público, porém você também pode publicar em uma mídia especializada, dar uma palestra, se reunir com esses grupos em um café na sua cidade, enfim, uma infinidade de opções.

Like what you read? Give Leo Veri a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.