Você sabe ouvir?

Sabe aqueles momentos despretensiosos que você pega um livro e, quando percebe, ele te pega de jeito? Foi assim com o singelo e delicado “Eu tenho um pequeno problema, disse o urso”, editado pela Salamandra.

#DicaDoLER

Na história, vemos um urso buscando pessoas e dizendo “Eu tenho um pequeno problema, será que eu poderia…”. E o problema está aí, nessa reticências. É no respirar desses três pontinhos que o ‘ouvinte’ não deixa o ursinho terminar a frase e acha que sabe o que falta no urso.

Com a falta de escuta, vemos páginas e páginas de pessoas a quem o urso recorreu para pedir ajuda e, dentro do que elas acham que é o certo, dão a ele o que elas querem, sem se preocupar se é a necessidade dele. Deram cachecol, óculos, chapéus, mas ouvidos mesmo, ninguém deu.

Ouvir é uma experiência que precisa ser vivida com cuidado. Como as pessoas escutam “passivamente”, ou seja, a pessoa fala e automaticamente estamos captando as palavras, todos acham que é uma ação natural do corpo. Pois fique sabendo que respirar e ouvir são ações complexas e que merecem atenção absoluta.

Fernando Pessoa nos ensina

O poeta Fernando Pessoa já dizia: “Às vezes ouço passar o vento e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido”.

Estar atento, ser generoso, empático, para poder ouvir e aprofundar. Quantas vezes as crianças chegam para nos dizer alguma coisa e nós, na nossa prepotência de adultos, achamos que sabemos exatamente o que elas precisam e problema resolvido?

Devemos nos perguntar todos os dias se estamos dando ao outro a nossa melhor escuta.

Você se dedicou a ouvir o que o outro dizia? Fernando — grande — Pessoa, de novo, nos dá xeque-mate com poesia: “Sê todo em cada coisa. Põe quanto és no mínimo que fazes”. O quanto estamos inteiros nas relações?

Ah! E sabe o que o ursinho queria falar? Então ouça: “Eu tenho um pequeno problema. Tenho medo do escuro, sozinho em minha caverna. E não conheço nenhum outro urso nem ninguém que queira dormir comigo na caverna. Passo o dia inteiro com medo da noite.”

Tem como ouvir isso e não se conectar com o outro? A resposta que deram a ele?
Apareça aqui no LER que eu conto! ;)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.