Pensando nas ilustrações de moda em 360º e dando uma de futuróloga

Recentemente estava começando a escrever um pequeno texto contando a minha primeira experiência com os meios digitais de ilustração e pintura até que encontrei um outro texto, aqui mesmo no medium, falando sobre a ilustração 3D e precisei escrever sobre isso também. Na verdade acabei enrolando para colocar a ideia no papel e não lembro mais qual era ponto inicial do motivo do texto MAS acho que ainda me lembro; Estava pensando na relação desta ilustração 3D com a ilustração de moda, e quero divagar o máximo possível nisso, com licença.

Deve ter sido em alguma das minhas aulas na faculdade que ouvi sobre uma certa tendência que temos em colocar as nossas próprias características nos desenhos sem nem mesmo pensar sobre isso, ainda mais nos croquis de moda que são desenhos de corpos isso deveria ficar mais evidente e, na real, eu nem me lembro se no início dos meus desenhos eu costumava representar mais as minhas próprias formas e com o tempo isso foi sendo podado por que, convenhamos, um croqui de moda só pode ser de uma mulher alta e magra, por esse motivo em vários pontos acho o croqui de moda atrasado e admito que contribui e contribuo para esse atraso em muitos de meus desenhos, afinal a maioria das mulheres que desenho são daquele padrão apesar de eu própria estar bem longe disso.

A ilustração de moda nesse sentido pode estar bem atrasada e talvez no aspecto tecnológico ela também esteja. Muitos ilustradores, fora da área da moda adotaram as novas ferramentas de desenho digital como a possibilidade da ilustração em 360º — inclusive foi esse textinho que me fez querer escrever esse texto hoje — e desenham ambientes inteiros com os seus próprios personagens e criam histórias super fofas e envolventes mostrando que essa área está se reinventando e se readaptando, não vamos esquecer do novo vídeo clip do gorillaz agora em 2017 onde eles fazem exatamente isso, misturam a ilustração com o vídeo 360º e se saíram extremamente bem na “empreitada” e, particularmente, adorei o clip e poder mexer na tela durante o vídeo.

Enfim, com isso tudo comecei a pensar nas possibilidades que a ilustração 360º pode trazer para a ilustração de moda, vamos simular desfiles inteiros nesse 360º, as coleções podem chegar a serem inteiramente apresentadas dessa forma e pela internet, através de LIVES OLHA SÓ, não precisa gastar com uma estrutura absurda de um desfile (como normalmente é feito nas grandes semanas de moda) tô me sentindo uma futuróloga pensando em tudo isso mas do que importa.

Conheço alguns ilustradores pessoalmente e outros apenas pela internet que misturam o digital com o físico para a criação dos seus trabalhos, mas ainda não cheguei a ver algum deles usando e abusando dessa nova técnica, talvez porque seja nova demais e ainda não deu tempo de explorar mas fica aqui a ideia se você achar relevante.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.