O Imaginário Social

O imaginário social expressa-se por ideologias e utopias, por símbolos, alegorias, rituais e mitos. Estes elementos moldam visões de mundo e modelam condutas e estilos de vida. Baczko diz: “A imaginação social, além de fator regulador e estabilizador, também é a faculdade que permite que os modos de sociabilidade existentes não sejam considerados definitivos e como os únicos possíveis, e que possam ser concebidos outros modelos e outras fórmulas”.

Baseando-se na explicação acima, podemos perceber que cada sociedade cria e expressa suas ideologias (crenças), utopias (ideias impossíveis de serem concebidas), rituais e mitos (por exemplo, o mito do herói, da princesa). Então, cada um de nós, repete ideias e crenças baseadas em informações “falsas” e que foram criadas socialmente em nossas mentes. Qual é o perigo que está escondido por trás de nosso imaginário social? Dependendo da análise que fizermos, iremos descobrir perigos diferentes, mas nesta reflexão vamos pensar nas crenças que carregamos e que repetimos sem perceber. Vejamos os seguintes exemplos:

- O povo aumenta, mas não inventa. (Muitas pessoas repetem este ditado como sendo verdade absoluta, ou seja, esta crença está tão enraizada no inconsciente da pessoa, que é repetido sem uma reflexão, uma análise de sua veracidade. Será que o povo é tão ético e que por isso seria incapaz de inventar algo? Lógico que isto é uma mentira social).

- O dinheiro é o estrume do diabo. (O dinheiro tem sentimento, tem vida? Não. Então a questão não é o dinheiro mas sim a pessoa que está lidando com ele. Cada um é livre para lidar com o dinheiro da forma que quiser, mas se a pessoa estiver relacionando o dinheiro com prazeres carnais, humilhação, gasto desenfreado; então, neste caso o dinheiro se torna algo negativo na vida desta pessoa. Se o indivíduo usa o dinheiro de forma ética, com sabedoria, então este dinheiro tem sido uma benção na vida desta pessoa).

- Comercial de cerveja. A empresa de publicidade mostra mulheres bonitas cercadas de homens feios. Qual é a informação que entra no inconsciente das pessoas? Que o lugar onde as pessoas se encontram para tomar cerveja, está cheio de mulheres bonitas.

Usando estes três exemplos citados acima, percebemos que devemos ter o hábito de refletirmos sobre as palavras que saem de nossa boca, os pensamentos que repetimos todos os dias, pois as mentiras se tornam verdades em nossa mente.