Vigie a si mesmo

“Quem me dera ao menos uma vez
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
Fala demais por não ter nada a dizer.” (Renato Russo)

Infelizmente, a maioria dos seres humanos, nunca está satisfeita. Talvez uma das grandes fraquezas da humanidade esteja relacionada à dificuldade de valorizarmos o que temos. Vivemos como se todos tivessem o que temos. Quem tem a saúde perfeita dificilmente pára para pensar em quem está doente. Quem tem uma casa para morar dificilmente pensará em quem não tem um lugar decente para viver. Qual é o perigo desta fraqueza (deste egoísmo)? O perigo é que qualquer probleminha a temos, começamos a reclamar como se fosse um problemão. Qualquer dificuldade pequena que passamos, vemos na nossa frente como uma enorme dificuldade. Como diz a letra da música intitulada Índios: “Fala demais por não ter nada a dizer”, ou seja, esquecemos das muitas bênçãos que cada um de nós tem recebido durante nossas vidas e focamos nossa mente no problema. Como podemos nos proteger desta fraqueza (deste egoísmo)? A resposta mais direta é: Vigiar. Precisamos vigiar, caso contrário, enquanto dois irmãos brigam porque um usou a roupa do outro, em algum lugar há uma mãe vendo seus filhos morrerem de fome. Enquanto alguém está, em algum lugar, reclamando porque o vizinho está fazendo barulho, em outro lugar há pessoas tentando se esconder de bandidos que estão tomando suas casas para transformá-las em ponto de distribuição de drogas. Enquanto um marido está brigando com sua esposa porque a comida ficou sem tempero, em algum lugar há um casal unido e desesperado para encontrar nem que seja um saco de frutas podres que o sacolão jogou fora.

Vamos vigiar para não blasfemarmos, para agradecermos e valorizarmos o que temos, ao invés de reclamarmos e amaldiçoarmos.