Você é uma pessoa tolerante?

Há alguns anos atrás eu estava em uma fila para comprar um produto. Tinha uma amiga de outra cultura (outro país) junto comigo. Fiz o seguinte comentário: “Esta fila está demorando”. Ela olhou para mim e disse: “Todos estão aqui pelo mesmo motivo, então por que devemos reclamar?”. Naquele momento eu fiquei muito sem graça, mas depois fui entender como nós, seres humanos, queremos tudo rápido e que nós Brasileiros, estamos em uma cultura onde não aprendemos o real significado da tolerância. Muitos se acham tolerantes, vamos ver alguns exemplos e tire a sua própria conclusão:

1º) Você está em uma fila no supermercado. A fila está lenta, você fica calmo(a) ou começa a reclamar?

2º) O trânsito está lento. Você fica calmo(a) ou começa a reclamar?

3º) O vizinho bloqueia sua vaga de estacionamento. Você fica calmo(a) ou começa a reclamar?

4º) Em um lugar público, alguém estaciona o carro de forma errada e ocupa quase duas vagas. Você fica calmo(a) ou começa a reclamar?

5º) Seu vizinho faz algo que te desagrada. Você fica calmo(a) ou começa a reclamar?

6º) Se colega de trabalho tem algum hábito que te desagrada. Você fica calmo(a) ou começa a reclamar?

7º) Um parente seu faz ou fala algo que te desagrada. Você fica calmo(a) ou começa a reclamar?

Talvez algumas pessoas estejam pensando: “Mas eu tenho que tolerar tudo?”. A questão aqui não é se temos que tolerar tudo, mas se estamos reclamando por algo que não tem como mudar, que faz parte das relações humanas, do convívio em sociedade. Outro detalhe importante é que julgamos as pessoas por algo que falaram ou fizeram, mas não paramos para pensar se aquela pessoa está com algum sofrimento emocional ou se está tão abalada por algum fato que está acontecendo em sua família e que por isso não percebeu que estacionou o veículo de forma errada. Tentar entender que o outro pode estar em um momento difícil nos ajuda a exercitarmos a tolerância.