Às correntezas

E aí tem o poema que eu te escrevi

Mas não tem rima e nem se quer

rabiscos de poesia tem.

Não há dúvidas que tem amor

só que não é pra mim

É amor alheio, amor dos grandiosos

Não é amor surgindo novo.

O amor que tem em ti é podre

É amor doído sangrando

em você, amor de abandono.

Amor de quem não se perdoou.

Tem amor nesse poema

Seu amor por ela entranhado

com seu ódio por ela entranhado

com a alegria de dizer que ela não

é feliz com o novo marido e o…


Opening the door

all I could see

were your eyes

burning in pain

hoping for kindness

they’re drawn to me

I’m drawn to you

This you I have met

in the chaotic 2020

You brought wine

LO-VE from Spain

I might love both and

I believe you too

There are seeds

on my cheeks

on my thoughts you

I dont know you but

I am blooming in plural

and shameless smiles


A veces tus ojos hablan y gritan

todo todo es mentira, mentira

tras mentiras y otras más pero yo

well yo me río fuerte pues te ves

tan sin sentido mintiéndome a mí

tú sabes que soy nadie y tú

sabes que nosotros no somos nada y

a parte no dejaremos de ser nada jamás

y aún así me mientes y me río pues

es solo lo que me toca hacer

tú sabes muy bien que me río de ti

sabes que sé que te mientes a ti

a ti mismo pero tus pobres y bonitos

ojos me gritan que ya no…

About

Lígia Francisco

Bad poems here and there

Get the Medium app