A calmaria existe.

Encontro pedacinhos de calma nas flores amarelas nas calçadas,nas nuvens ligeiramente nubladas e no chá que preparei.(sim,encontrei calma nesse chá que ainda falta açúcar,mas encontrei). Hoje fecho os olhos e tento lembrar que minha respiração é bonita.Mesmo que não seja nada,mesmo que não consiga fechar os olhos. Hoje,não quis compromissos,nem grandes aventuras,nem pensamentos ruins. Hoje sou neutra,calma e tento encontrar minha alma. É uma espécie de anestesia das tempestades de todos os dias,desses dias que saio correndo apressada,

Correndo pra longe de mim.

A calmaria existe. É um abraço apertado de mim mesma,dizendo estar com saudade.

Like what you read? Give •luh a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.