A cauda longa no mundo dos E-Sports

Imagine um mercado bilionário, com 94,3 milhões de usuários tão fanáticos (ou mais) quanto torcedores de futebol, que cresce a uma taxa de 40% ao ano. Para sua surpresa (ou não), falamos do League of Legends, jogo MOBA (Multiplayer Online Battle Arena) de computadores que chama atenção cada vez maior não só por sua popularização, mas como investimento! League of Legends é o reflexo do poder de um mercado de Cauda Longa.

Mas afinal, o que é um mercado de Cauda Longa? Pense no Google, no Spotify, Netflix e YouTube. Todas essas plataformas com seu foco em determinado serviço: informações, músicas, filmes e vídeos. Contudo, qual a principal característica deles? Todos possuem acervos gigantescos que buscam atender a necessidade de um número cada vez maior de consumidores com os interesses mais variados possíveis. Você acessaria o Google, se não lhe fornecesse respostas a todas as suas perguntas? Ou assinaria o Spotify se não tivesse dos hits da Rihanna até músicas autorais locais?

Esses milhares de conteúdos só são possíveis graças a democratização das ferramentas de produção, distribuição e a ligação entre oferta e demanda. Por isso que League of Legends é um dos E-Sports que mais cresce. Pense bem: o game é distribuído de graça para mais de 100 milhões de jogadores ativos em todo o mundo - e graças a internet há uma ligação perfeita entre a oferta (o próprio jogo) e a procura (jogadores de E-Sports) e com um potencial de crescimento ainda maior. Mas como o jogo se torna rentável? Pois bem, a principal aposta do game está na experiência de uso dos usuários, seja na adequação do nível de dificuldades, constantes atualizações de novos heróis, mas sobretudo, na capacidade de personalização dentro do game na qual cada usuário pode comprar pacotes de moedas do jogo a partir de R$ 11,50 até R$235 reais. É pensando nesse mercado cada vez maior que a BAMTech, empresa de transmissão de vídeos e serviços da Major League Baseball fechou a compra dos direitos de transmissão de League of Legends em US$ 300 milhões.

No Brasil, diversas equipes se tornaram verdadeiros centros de treinamento de ponta, com nutricionistas, psicólogos, técnicos, analistas, além de computadores top de linha. E o investimento pesado é recompensado em premiações nos principais torneios disputados no Brasil, como da equipe Team One, vencedora do campeonato Brasileiro de lol 2017 e que faturou R$ 80 mil reais somente na final da competição- é rentável, viu? Além dos campeonatos, os times investem em eventos com os jogadores que se tornaram verdadeiros Pop Stars e em cursos online no qual os ProPlayers (profissionais do jogo) ensinam mecânicas de jogo aos assinantes.

Oscar Sena
Liga de Empreendedorismo Potiguar