Eu tô lendo 4 livros de uma vez só, porque é assim que funciona meu TDAH da leitura. Pulo de livro em livro e não termino nenhum, pelo menos em um curto prazo de tempo.

Eleanor & Park tem sido uma decepção por dois motivos: primeiro porque eu li várias resenhas falando muito bem, e segundo porque veio o Vanessa e a Aline e acabaram com o livro pra mim falando que era uma bosta. Então a leitura tem sido extremamente crítica, e todas as partes em que aparecem narrativas com a mãe de Eleanor eu me revolto. É o único livro físico que tô lendo e ainda tô na metade. Eu sei que os protagonistas são Eleanor & Park, mas eu só quero que o livro termine bem pra mãe da Eleanor e se isso não acontecer já sei que vou achar o livro uma bosta (não me contem ok?).

Por outro lado, todas as playlists do Spotify que criaram pro livro são lindas, que eu até fui buscar meu cd do the smiths e tô ouvindo neste momento.

O Salmão da dúvida é meu xodó e parece que eu não quero acabar nunca esse livro mesmo, tanto é que quando comecei a ler resolvi fazê-lo pela parte do universo (sim, ele é divido em 3 capítulos: a vida, o universo e tudo mais).

Muitos dos textos estavam sendo escritos por Douglas Adams antes de sua morte em 2001, e impressionante a visão do cara sobre a tecnologia toda daquela época. Ele escrevia textos num palmtop e previa coisas achando que demorariam muitas décadas pra acontecer e que hoje usamos no dia a dia de boa, como comandos de voz.

Mas o melhor de Douglas Adams é que quando você tá cansando do assunto x, ele pula pro y e é isso que acontece no capítulo do universo, ele já falou de tecnologia e da não existência de deus.

Chelsea Cain é a autora de uma das trilogias mais lindas sobre serial killers que eu já li (tirando os casos verídicos e famosos). Primeiro porque é uma serial killer mulher, e segundo porque tem uma pegada Hannibal mas mesmo assim a Gretchen Lowell deixa ele no chinelo. Eu tô na metade do segundo livro (são três: Coração Ferido, Coração Apaixonado e Coração Maligno).

E por fim, eu tô lendo o livro da minha queridinha Lena Dunham em inglês, Not that Kind of Girl porque a tradução do livro me incomodou um pouco haha. E lógico que o fato de estar em inglês fará eu demorar ainda mais pra concluir a leitura por conta da noobice.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.