Pseudoempatia.

Desde sempre ouvimos sobre guerras. De mínimas discussões a batalhas e guerras mundiais. Gente fala com gente,discorda de gente,ataca gente e mata gente.Pior de tudo,gente inocente. Aprendemos sobre guerras na escola.Quando,onde,quem começou,porquê.Tentamos entender cada parte do acontecido,compreender o ocorrido e aprender com tudo isso.Mas apenas tentamos mesmo.Parece que o ser humano está fadado a alcançar a compreensão das coisas mais absurdas e ignorar as mais básicas.Dividimos cada célula de nossos corpos até o máximo possível e compreendemos cada uma das partes.Exploramos o nosso planeta,descobrimos coisas incríveis a cada dia que passa. Chegamos ao espaço,observamos cada centímetro que conseguimos e pesquisamos sobre tudo. Onde eu quero chegar? O ser humano tem uma capacidade intelectual absurda mas aparentemente está muito preocupado com algumas coisas que não deveria. É tão difícil assim compreender a pessoa ao seu lado?É difícil entender que é um ser humano assim como você? Desde a antiguidade viemos nos matando e torturando por razões ridículas.Está no seu caminho?Mata.Outro povo?Mata.Filho do inimigo?Mata. Mais pobre?Mata. Cor diferente?Mata. Religião diferente?Mata. Opção sexual diferente?Mata. Tudo sempre resolvido com metal e sangue. Morte.Morte.Morte.Quando somos crianças,estudando sobre alguns fatos históricos nos perguntamos coisas como ‘’Onde estava o resto do mundo?’’, ‘’Ninguém via que fulano de tal era mal?’’, ‘’Por que seguir alguém que dizima um povo inteiro sem um pingo de compaixão?’’, ‘’O mundo todo via e ninguém fazia nada?’’. Essas perguntas sempre foram presentes. Acho que crianças acabam tendo um intelecto mais amplo para esse assunto do que ‘’humanos completamente formados’’. Enquanto estudávamos sobre a Segunda Guerra Mundial,Adolf Hitler e o nazismo sempre questionamos o fato do resto do mundo não se envolver tanto quanto poderia por interesses econômicos,negar asilo à refugiados e não ficávamos muito felizes com a ausência de respostas claras sobre isso. Agora eu te pergunto,onde está você? Todos cientes que guerras matam centenas todos os dias logo ali do outro lado do oceano né? O que vocês sabem sobre o que está acontecendo lá? Resumindo, governo explorador ditatorial,rebeldes,conflitos religiosos,extremistas se aproveitando da situação sem contar no interesse econômico de outros países que se fantasiam de heróis e apunhalam o povo pelas costas. Ruim né? Lembra cada vez que perguntávamos onde estava o resto do mundo enquanto nazistas dizimavam judeus sem a mínima piedade? Onde está você enquanto a Síria está sendo bombardeada,enquanto crianças morrem todos os dias afogadas no Mediterrâneo, enquanto há gente morrendo apenas para dar tempo da própria família fugir desesperadamente e implorar por abrigo (muitas vezes negado) num país que não faz ideia do que eles passaram todos os dias até conseguirem chegar até ali? Onde estamos todos nós com tudo isso ocorrendo na Venezuela? O que estamos fazendo tendo consciência da quantidade de vidas que o Boko Haram está tomando de modos cada vez mais repulsivos? Onde nós estamos?! No momento,atrás de um computador,navegando por um celular,pensando na atualização desse mês no Netflix,no novo iPhone 7,na nova coleção da Adidas,na guerra de milk shakes do Mc Donalds e do Bob’s. Porque no fundo,por mais incomodados que toda essa situação mundial atual nos deixe,cada lágrima que derramamos quando vemos mais uma notícia de inocentes mortos num bombardeio ou numa explosão suicida não é suficiente.Nossa tristeza não é o suficiente pra causar revolta.Não há coragem o suficiente para colocarmos a cara a tapa e o peito a tiro por outro povo. Acho que o que nos resta é esperar a próxima manchete para deixarmos mais lágrimas rolarem,uma nova foto rodar nas redes sociais,outros filtros de fotos de perfil serem criados e recomeçarmos esse nosso ciclo.Acho que,na real,o que nos resta é morrer engasgados com essa nossa pseudoempatia.

-KB