Sem desculpas

Eu escrevo o que eu penso e sinto, 
Não o que você acharia agradável ler. 
Aqui poderia vir um “sinto muito”,
Mas, por isso, eu não peço desculpas.

O sentimento está dentro de mim, 
Eu quem sofro as consequências. E, olha, 
Já passei muito tempo vazia pra ter certeza,
Prefiro muito mais me foder do que abdicar do meu direito de sentir.

Não sentir nada é extrema agonia, 
Sem respiro, 
Sem lavar a alma com as águas salgadas. 
Não sentir nada é desperdiçar nossas poucas horas pisando nesse mundo.

É por isso que hoje eu sinto 
Pra caralho. 
Se isso assusta alguém, 
Eu continuo sem pedir desculpas.