Romantiz.ar-te

Duas perspectivas:

Eu gosto de desafios

(aguento muitas tentativas)

Ou não suporto lances frios

Prefiro arrepios

Que silêncios sombrios

Por bem ou por mal

Decidi romantizar-te

Fazer-te minh’arte

Sem pretensão

Nada de galeria, de exposição

Arte de rascunho de caderno

De rabisco rabiscado

ao som de um som moderno

Ou de um bolero

Por que não?

Olha aqui

Presta atenção

Se o que és

É só memória

Se mais que isso

Não te tornas

Então vou te poemizar

Só por não suportar

A agonia que seria

Se nosso tão efêmero singular

Não desse nem pra poesia

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.