negra

negra como a noite é sua forma,
brilha no escuro como a luz do dia,
rara como poucos, a sua obra,
tem em seus detalhes poesia,
sorte tem aqueles que à conhece,
dádiva aqueles que à encontra,
da umbra beleza que paralisa,
“queria eu a ter em minha horta”
joia rara que o silêncio anuncia,
solitária, ela, em plena forma.
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.