a poem.

Eu sempre precisei esperar o melhor de você 
para, enfim, conseguir o melhor de mim. 
Eu sabia, entendia, mas me recusava a deduzir.
Sobre você. O verdadeiro.

Tenho escutado muito sobre seu tipo: 
já que existem dois no mundo que agem da mesma maneira. 
Você. Seu melhor amigo. 
The same person.

Não entendo porque segue tão sozinho, 
amarrado nas próprias confusões mentais. 
Já que é tão liberto nas concepções, 
discursos e na estética do que e de quem você é.

Esses teus olhos da cor da escuridão 
que me desafiam 
e me transmitem pro além,
aquém.

Eu quero te dizer o que nunca pude. 
O que nunca fiz e o que nunca escrevi.

O vazio nos assiste.
E, se existe, é pra que possamos, 
enfim, 
dar um ponto final.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated maria’s story.