Oi, galera!! Tudo lindo por aí??

Finalmente decidi escrever e aqui vai a minha primeira publicação:

Vim para Sudeste Asiático com um propósito, fazer trabalho voluntário. O meio que achei foi o site workaway.

No momento estou no Camboja, vim para cá para ensinar inglês para as crianças. Eu me lembro que quando ainda estava na Irlanda, não via sentido em dar aula de inglês para crianças carentes, mas depois que cheguei no vilarejo aqui perto de Siem Reap e tive contato com os locais, vi que é muito importante para eles aprenderem, não somente inglês, como espanhol, francês, e tantos outros idiomas. Aqui na escola onde dou aula, eles também tem aula de japonês, coreano e chinês.

Aqui é uma cidade turística por causa do Angkor Wat, então muitos deles buscam trabalho como guias, trabalhos em hotéis, na área de turismo de uma forma geral.

Antes de chegar no Camboja passei 1 semana na Tailândia, mas especificamente em Bangkok, mas depois falo dessa parte da viagem, mesmo porque voltarei para Tailândia e o aprendizado por lá não acabou, esse país de comida extremamente picante tem muito o que me ensinar ainda (:

Bem, retomando minha vida aqui no Camboja. Aqui é muuuuuuito quente e suuuuuper úmido. Saímos do chuveiro e já começamos a suar. A comida aqui não é apimentada igual na Tailândia, apesar de uma vez ou outra eles colocarem pimenta, mas jamais igual na Tailândia.

Aqui comi flores, mas não foi tanta novidade, pois no trabalho voluntário que fiz por 11 dias no interior da Irlanda, antes de vir para o Sudeste Asiático também comi flores, mas flores diferentes, e na Irlanda era na salada, aqui ela faz como se fosse um omelete, mas sem ovo, uma massa, e olhaa fica bom pakas!

Nosso rango com flores! (:

Bem, em breve escrevei sobre minha experiência na Irlanda, não vou escrever de forma linear e também não falarei apenas da minhas viagens, será mais que isso, irei tratar da minha transformação como ser humano, minha busca por ser um ser melhor, do bem e para o bem.

A ideia central é ESPALHAR AMOR! (:

Tenho aprendido muito, confesso que passei por um processo de desconstrução muito grande. E isso não começou aqui, começou no Brasil há pouco mais de 5 anos, mas as grandes mudanças na minha vida começaram mesmo em novembro do ano passado, tudo muito rápido e acelerado.

Sempre soube que queria ajudar as pessoas de um modo mais prático, direto, mais humano, íntimo. Já faço isso há um tempo, e lembro que nas primeiras vezes quando comecei, me deparei com pessoas que deveriam estar ali para ajudar, mas na verdade só tiram vantagem, e minha gente, isso tem em todo lugar.

Mas naquela época, aquela Lourene não entendia as coisas direito e não sabia lidar com isso, e não venham vocês pensar que já estou 100% SOU UM SER EM CONSTRUÇÃO, tanto que assim que cheguei no Camboja e me deparei com a corrupção, com a falta de caráter de pessoas que deveriam ajudar, isso mexeu comigo, ao ponto de dizer: vou ficar aqui só 1 semana e vou para o Vietnã.

Mas minha mãe sabiamente, conversou comigo e me trouxe para meu centro, dizendo: “filha, você sempre quis isso, é sua essência. Se você desistir, pense: quantas pessoas largam tudo e vão até ai para ajudar? E se todos os voluntários que forem aí, começarem a ver essa situação e também decidirem embora? O que será dessas crianças? Vocês talvez sejam a única oportunidade delas de mudarem de vida.” E assim, minha amada mãe me deu um puxão de orelha de amor lindo. E fiquei, estou aqui no chão do meu quarto escrevendo para vocês.

Olha tenho tantas coisas para contar, tanto para aprender, sei que muito do que eu disser pode ajudar outros, muitos podem se identificar. Vamos juntos numa corrente do bem meu povo! ;)

Gente NÃO ESTAMOS SOZINHOS, estamos apenas espalhados!
Não tenha medo de ser quem você é, permita-se ser quem você realmente é de fato! As pessoas irão falar de qualquer maneira, não importa o que você faça, pois é da natureza humana julgar o outro.

Mas eu posso dizer para vocês com toda certeza do mundo: a maior prova de que você é uma pessoa livre é quando você não dá a mínima para os que os outros dizem.

Sempre tenha isso bem claro em sua mente: Se faz os seus olhos brilharem, se te traz paz, vai atrás! Faça!
E mais: não tenha medo do desconhecido!
E lembre-se sempre, é na sabedoria da incerteza que residem as possibilidades infinitas, é isso que diz uma das leis espirituais na Índia e para mim faz todo o sentindo.

SEJA LUZ por onde passar, que seus passos levem amor e paz por onde passar. Abrace, ame! Não tenha medo de dizer que ama! O mundo está doente e as pessoas precisam de muito amor e carinho! Diga: eu te amo, eu te aceito, eu te apoio, eu acredito em você!

O mundo hoje, é um mundo do ter, não do ser. Um mundo onde a maioria usa máscaras, e o que fazem é pensando no que os outros vão pensar. Quando você ousa, vejam bem, ousa ser verdadeiro, você é um ser que vai na contramão.

Na contramão de quê? De uma sociedade que prega que bom mesmo é trabalhar horas e horas e não ter tempo para sua família. Que diz: vai lá, estude, arrume um bom emprego, tenha dinheiro, e daí quando a pessoa consegue tudo isso, ela ainda tem um vazio enorme, fica doente, depressiva, tem câncer.

E por que isso? Simplesmente por que o ser humano foi feito para ser amado, para amar, para SER AMOR, as coisas foram feitas para serem usadas, entretanto o mundo inverteu essa ordem. E vivemos nesse caos. Onde todos estão conectados, tem casas lindas, trocam de carro, ou aqueles que ainda não vivem isso, buscam isso a qualquer custo. Vidas vazias! E todos, por fora lindos e belos, expressando quão feliz são e na realidade, estão doentes, tristes por dentro, se sentido SOLITÁRIOS EM MEIO A MULTIDÃO.

Como eu disse, não irei escrever apenas sobre a minha viagem, espero que gostem, de verdade não estou preocupada se milhares de pessoas irão ler, mas sei que aquelas que precisam ter acesso a isso irão ler e fará sentido para elas. Por que nada é por acaso.

Ainda não tenho ideia de quantas vezes escreverei, 1 por semana, todo dia, a cada 15 dias não sei, vou deixar fluir e ver o que o Universo me mostra, seguir os sinais. Apenas senti a necessidade de escrever isso hoje.

A propósito, só para vocês saberem eu iria escrever sobre meu dia na plantação de flor de lótus, pelo visto vai ficar para uma outra hora hehe

Mas se escrevi isso, era o tinha que escrever nesse momento.
Desejo a vocês uma semana linda repleta de coisas boas e do bem.

Sintam-se super, mega, bláster abraçados, um abraço de muito amor e carinho!

PS:. Alguns querem ser ricos, outros bonitos e outros ainda famosos. Eu? Eu só quero ser feliz!

Ah, antes que alguém diga algo: não tem nada de errado em querer ser rico, famoso, bonito, se isso te faz feliz, perseguir tudo isso, mete o pé! É o que faz bem? Verdadeiramente te traz paz? Vai lá, sem medo de ser feliz.

Mas quanto a mim, eu sei exatamente o que eu quero. E tenho CERTEZA ABSOLUTA DO QUE EU NÃO QUERO: e posso dizer que não quero continuar nesse ciclo vicioso da Matrix!

Bju meu povo!!!!!

Lou diretamente do vilarejo de Pobanteychay no Camboja perto de Siem Reap. Literalmente “into the wild” huahauhauah just kidding (:

Entendedores entenderão hehehe (:

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.