Porque a vida é uma guerra

Porque a vida é uma guerra, a sociedade — na escola, na economia, na política — forma soldados. De soldadinhos de brincar a soldados de vários empregos, cada um tem sua graduação. Todos somos soldados recrutados para uma guerra nunca declarada. Talvez até inconscientemente dispostos a cumprir um nobre desígnio pela lei da bala, mas de facto embalados num conforto casuístico de correspondências das quais raramente somos remetentes ou destinatários. No caos necessariamente longo da trincheira, na pausa absurda dum cigarro, somos todos poetas e sonhadores.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.