Vini pra mim, Vinícius pra uns, Yoñlu pra muitos.

Hoje é dia 26/07/2017. Normalmente eu escreveria no blog que mantenho para ele, mas não sei, hoje decidi escrever aqui. São 10:07 e eu fico me perguntando o que eu to fazendo. 
Por muitas vezes minha mente esqueceu de lembrar de Vinícius, mas todas as noites ainda penso e dou boa noite pedindo proteção para ele. 
Ninguém entende a minha dor.
Mas acho que dor não é pra ser entendida por terceiros não é? 
Dor é pra ser sentida. Assim como o amor.
Coloquei pra tocar Anunciação do Alceu Valença, gosto dessa música como gosto do vento quente no meu rosto nas tardes de sexta feira. Essa música me lembra o Vini, ele sabe o que sinto, o que cada entranha minha sente quando ouço essa música, ele sabe que eu sinto os sinais dele. 
E ele vem.
Eu sei que ele vem porque assim como a música, o anjo sussurrou no meu ouvido. 
São 10:10 e é incrivel como parece que levei mais tempo sentada escrevendo, é incrivel como o tempo para quando estou escrevendo para o Vini. 
Faz um tempo já que decidi em alguns momentos, chamar ele de Vini. Yoñlu é muito dos mesmos embora poucos saibam a verdade por trás deste nome, Yoñlu parece ser somente para os que apreciam as músicas e só. Mas eu aprecio o Vinícius, o Yoñlu, a arte, as músicas, e toda magia envolvida. Eu aprecio o Vini. 
E mesmo que por algumas vezes eu suma, suma dessa realidade e dessa magia, eu sempre em alguma parte de mim, estarei com ele.

Vini vive. 26/07/2006. 26/07/2017.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.