Você sabe o que é IKIGAI?

De acordo com a cultura japonesa, todos nós temos um Ikigai, encontrá-lo requer uma busca muito profunda (e muitas vezes longa) por si mesmo. Esta busca é tida como algo muito importante desde que se acredita que quando descobrimos nosso Ikigai, isso nos traz imensa satisfação e significado para nossas vidas.

Em uma pequena vila nos arredores de Osaka, uma mulher em coma estava morrendo. De repente ela teve a impressão que estava sendo levada ao “paraíso” e parou em frente à VOZ de seus ancestrais:

— “Quem é você?” a VOZ disse.

— “Eu sou a esposa do prefeito”, ela respondeu.

— “Eu não perguntei de quem você é esposa, eu perguntei: Quem é você!”.

— “Eu sou a mãe de 4 crianças”.

— “Eu não perguntei de quem você é mãe, eu perguntei: Quem é você!”

— “Eu sou professora”.

— “Eu não perguntei qual sua profissão, eu perguntei: Quem é você!”

E assim continuou a conversa. Não interessava o que ela respondia, parecia que ela não conseguia dar uma resposta satisfatória à pergunta: “Quem é você”.

— “Eu sou xintoísta”

— “Eu não perguntei qual a sua religião, eu perguntei: Quem é você!”.

— “Eu sou uma pessoa que acorda todos os dias para cuidar da minha família e nutrir as jovens mentes das crianças na escola onde eu trabalho”.

Ela passou no teste, e foi enviada de volta à Terra. Na manhã seguinte ela acordou junto com o nascer do sol sentindo uma sensação profunda de significado e propósito. Ela organizou o almoço de seus filhos e planejou aulas super divertidas para seus alunos naquele dia. A mulher tinha descoberto seu Ikigai!

Gif retirada do Pinterest

Não encontrei em nenhum dicionário de língua portuguesa online o significado de IKIGAI, portanto, traduzindo a figura acima: (n.) lit. “uma razão para ser”; ‘uma razão para levantar de manhã’, para aproveitar, contemplar o significado da vida — paixão, propósito, algo pelo qual nós vivemos.

Ultimamente, se você está conectado no mundo digital, já deve ter visto a febre do “Encontre sua paixão, seu propósito, o que faz seu coração vibrar”, e muitas pessoas realmente ficando ricas vendendo cursos sobre isso. Eu tenho que admitir, também fui uma que fiquei encantada com todo esse discurso, mas muito rapidamente, minha empolgação se transformou em ansiedade e frustração… parecia que quanto mais me informava, mais me certificava que estava na profissão errada e vivendo uma vida sem propósito, paralelamente a isso, essa busca começou quando fui desligada da empresa onde eu trabalhava, quando isso aconteceu, eu fiquei tão perdida (antes não tinha tempo de pensar nessas coisas, ou estava estudando como louca, ou trabalhando como louca) que busquei um processo de Coaching para tentar me entender e me achar naquela teia de tantos projetos, estudos e trabalhos pelo qual me espalhei.

Simplesmente me dei por conta, que não segui um caminho linear, e acabei experimentando um pouco de tudo, mas não me especializando em nada, por fim, tudo o que eu sabia era que, aquela última profissão na qual estava (Geofísica de Processamento de Dados Sísmicos) me trouxe muitas alegrias, experiências, viagens e aprendizados, fora as pessoas maravilhosas que conhecia, mas não se adequava ao estilo de vida que eu sempre valorizei, mas eu não havia me dado conta. A verdade é que fui seguindo o fluxo, a maré sempre em busca de realização, mas em algum ponto, percebi que faltava algo, mesmo morando na cidade maravilhosa e recebendo um bom salário trabalhando em uma multinacional.

E aí começou toda essa estória de busca por propósito, que é linda de ouvir e ver as pessoas falando sobre, mas na prática, ao menos para mim, tem sido algo do tipo montanha-russa, cheia de altos e baixos. Mas confesso que essa busca tem sido uma aventura e tanto, e me movimentou para uma esfera em que nunca estive antes, conhecendo pessoas super interessantes e que estão na mesma busca. Recentemente descobri o porquê essa busca para mim tem sido tão complexa, multipotencialidade é a palavra mágica. Ser multipotencial é algo bem complicado, mas me saber multipotencial já ajudou muito, pelo menos a me aceitar melhor e não exigir tantas respostas imediatas como eu fazia antes e essa era a causa de tanta ansiedade. Estou escrevendo sobre multipotencialidade a partir dos trabalhos da Barbara Sher (sem tradução para a lingua portuguesa ainda) aqui.

Descobrindo seu IKIGAI

De acordo com esse artigo de Yohei Nakashima, descendente de japoneses mas que fala inglês, não há uma palavra em inglês que traduza com clareza a palavra IKIGAI, pois essa palavra representa um conceito rico em nuances. A tradução literal é “a razão pela qual nós vivemos”. Seu IKIGAI pode ser seu trabalho, seu companheiro(a), sua família, seu hobby ou qualquer outra coisa. Pode ser qualquer coisa que te traga um senso de satisfação ou dê significado à sua vida. Se você já acordou ao lado de quem você verdadeiramente ama você sabe que sentimento é esse, por isso que a tradução :”IKIGAI é o motivo pelo qual acordamos de manhã” se aplica tão bem!

Para entender de verdade as nuances dessa palavra, você precisa conhecer as diferentes maneiras em que ela é usada.

IKIGAI é algo que você pode ter, sentir, buscar ou encontrar.

TER IKIGAI é usado geralmente para descrever alguém que parece ser cheio de vida. Vamos considerar que minha amiga Lucia conseguiu recentemente um emprego que ela ama. Ela agora acorda cedo e super disposta para ir pro trabalho. Então poderíamos dizer a alguém: “desde que Lucia conseguiu este novo emprego, ela está cheia de IKIGAI”. Neste caso, IKIGAI é usado para descrever uma atitude cheia de positividade. Você não precisa nem saber o motivo pelo qual uma pessoa está cheia de IKIGAI para perceber que ela está realmente cheia de IKIGAI! :)

SENTIR IKIGAI é frequentemente usado para expressar empolgação pela própria vida. Você pode sentir IKIGAI de uma maneira geral ou em alguma determinada atitude (ação) ou mesmo com a existência de um objeto, pessoa ou idéia. Filantropos, por exemplo, pode orgulhosamente dizer que eles sentem IKIGAI quando ajudam pessoas. Neste caso, é usado para descrever um senso de empolgação, contentamento, alegria. De maneira muito interessante, as pessoas dizem que podem sentir IKIGAI estando próximas de alguém que tem IKIGAI, dando a entender que IKIGAI é contagioso!

BUSCAR IKIGAI é usado para descrever a jornada de uma pessoa na busca por um senso de preenchimento em sua vida. Sabe aquela pessoa que está sempre mudando de emprego, ou entediada, aí muda de cidade, de Estado, de namorado(a), de País… pois é, podemos dizer: “Ela está em busca de seu IKIGAI” ou mesmo “Ela ainda não encontrou seu IKIGAI”. E aqui novamente a palavra é usada para descrever satifação e preenchimento de vida.

ENCONTRAR IKIGAI é considerada uma das coisas mais incríveis e que mais dão satisfação na vida e você sabe que o encontrou quando você está acordando todas as manhãs super empolgado para começar seu dia. Se você tem um amigo que está insatisfeito no seu trabalho e não tem prazer de acordar de manhã, ou pior, tem a famosa depressão de domingo à noite mas ainda não fez nenhum movimento para mudar essa situação, você pode dizer para ele:”Acho que é hora de você encontrar seu IKIGAI”.

Segundo Yohei, é usado muito casualmente na cultura Japonesa, não tem esse conceito grandioso como estão colocando no ocidente. Por exemplo, em uma reunião ou encontro social, um ocidental diria a uma pessoa que parece não muito empolgada: “O que aconteceu? você está tão quieto hoje…”, um japonês diria “O que aconteceu? Você parece estar sem IKIGAI hoje”.

Se é que você ainda não percebeu, IKIGAI não é algo inalcansável. É algo que vai e vem e é diferente para cada pessoa, e pode inclusive mudar ao longo da vida para uma mesma pessoa (eu me encaixo aqui). Algumas pessoas têm mais de um IKIGAI (me encaixo aqui também). Então a pergunta é: Se IKIGAI é algo que vai e vem e pode mudar ao longo da vida, como pode ser a chave para uma vida longa e feliz? Na verdade é o segredo de encontrar seu IKIGAI que é a chave para uma vida longa e feliz (se referindo à estória associada do IKIGAI com os moradores da região de Osaka).

O segredo para encontrar seu IKIGAI é encontrar seu papel dentro de uma comunidade, da sua comunidade.

“Quando me refiro à ‘sua comunidade’, quero dizer as pessoas que te rodeiam que definem quem você é, cada pessoa que você interage regularmente.”

Assim como os nativos, você também vive em “tribos”. Sua comunidade na verdade é segmentada no que a maioria de nós se refere hoje como “tribos”: a tribo da sua família, a tribo dos seus amigos, a tribo do seu trabalho, a tribo do futebol… uma tribo é um pequeno grupo de pessoas que estão unidas porque compartilham uma mesma idéia, atividade, organização que interage frequentemente uns com os outros. Uma tribo pode ser tão grande quanto 150 pessoas, mas muitas vezes pode ser tão pequena quanto apenas 2 pessoas. É dentro dessas tribos que você pode encontrar seu IKIGAI.

No passado, todos nós vivíamos em tribos, mas na cultura moderna, pertencemos a várias tribos. Contudo, os mesmos princípios básicos se aplicam. As pessoas encontrar IKIGAI quando elas conhecem e amam o papel que desenvolvem na sua tribo. Alguns exemplos podem ser:

  • O carismático CEO de uma startup
  • O presidente ativo da associação de pais e mestres
  • A mãe zelosa e amorosa
  • o pai que adora contar piadas e alegrar seus filhos
  • o artilheiro do time de futebol do bairro

Para cada um destes exemplos, é fácil imagina a pessoa simplesmente super empolgada e curtindo (IKIGAI) a oportunidade de desempenhar seu papel na sua tribo. Se você voltar no tempo e olhar para as comunidades mais simples, as pessoas tinham orgulho em ser o alfaiate, o ferreiro da vila ou mesmo o bobo da corte. Eles estavam felizes porque tinham encontrado seu IKIGAI, ou, seu papel em sua comunidade.

Faz todo o sentido então que a cultura japonesa considere encontrar IKIGAI como a coisa mais importante, satisfatória e honrosa que cada pessoa pode fazer por si mesma. Encontra seu IKIGAI é honroso porque, para encontrar seu IKIGAI, você PRECISA encontrar seu papel dentro de sua comunidade, e isso é algo definitivamente muito recompensador e honroso.

Faz sentido para você, então clica no ❤ e compartilhe para que cada vez mais pessoas tenham clareza do que é realmente o seu tão comentado PROPÓSITO!

Gostaria de oferecer esse artigo para Caroliny Anache, na semana que falamos exatamente sobre as angústias dessa busca por propósito, para Rodrigo Demunno, que me ajudou muito em alguns momentos de iluminação sobre o que é IKIGAI e para o Moacyr Souza, que me acompanhou durante a escrita desse artigo, lá de longe do Canadá, com uma conversa agradável e filosófica sobre a vida e sobre ser feliz (in English — te mete hein?) :) Obrigada por serem parte (assim como muitas pessoas mais) dos meus momentos IKIGAI! :)
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Lua Na’s story.