2017 não foi feliz

olhando agora, num plano geral, 2017 não foi um ano feliz pra mim. foi difícil. nunca me senti tão triste e melancólico como esse ano e esse sentimento parece só crescer com o passar do tempo. foi um ano difícil e eu sinto que uma parte boa de mim morre com esse ano. a gente tem passado por coisas que mudam a gente, experiências e períodos tão pesados que sugam vida. não sou mais tão apaixonado ou apaixonante, na maioria dos dias eu nem carrego mais aquele brilho nos olhos que costumava ser tão Eu. descontei minhas merdas em muitas fugas: álcool, cigarro, maconha, muita maconha (acho que esse ano só foi possível por causa dessas fugas, aliás), amigos. tal hora me percebi dependente de muitas dessas coisas, as pessoas foram as mais difíceis de lidar. a vida afastou da minha rotina as pessoas que eu amo e eu não tô sabendo viver assim. as vezes eu enxergo que eu me afastei também, e muito, mas eu ando tão arredio, machucado, sendo má companhia. eu tô me tornando uma pessoa amarga, que metade do tempo é a sabotagem de si mesmo. não seria egoísmo sujeitar as pessoas à quem eu tô sendo (porque eu rezo que seja passageiro, juro)? tenho pensado demais. tô tão triste, tão solitário. eu não tô enxergando coisa boa pela frente. eu sei que vai ter muitas e que, na essência, as coisas vão continuar nos seus lugares, mesmo que mudem de lugar. enfim. foda-se esse ano. foda-se os anos todos. ritos de passagem são uma bosta.

Like what you read? Give nestor a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.