sorte

a coincidente sincronia do acaso

começamos com seus sorrisos e aleatoriedades. 
e quanto mais aleatório ficava, 
mais eu percebi o que era sincronia, acaso. sorte.

não era habitual, ocorreu sem planejamento
e os eventos foram acontecendo; imprevisto
quase como acidente de tão inesperado.

eu comecei a ir no embalo dessa sequência de eventos
que se inciou independente da minha vontade;
que sorte!

os eventos, ainda sem planejamento, começaram a ficar fixos
o acaso que se instaurou entre a gente, e que tanto gosto,
de repente tornou-se dependente da minha vontade:
eu quero mais dessa sorte!

não era habitual, não me importava que fosse

a sorte me incitou
mas eu já esperava me acostumar com você;
quero essa sincronia com o acaso e a sorte ambientadas em mim.

25.09.2017

Like what you read? Give Jessika Martins a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.