Copywriting não é copiar a escrita

Quantas técnicas “matadoras” você viu hoje? E estratégias “arrasadoras”? Eu com certeza não vi nenhuma e nem pretendo ver tão cedo. Quando eu leio um título com essas palavras já me dá um arrepio e desgosto para com quem escreveu. E se você é um desses, pare. Apenas pare.

O que é copywriting:

Provavelmente você aí sabe do que eu tô falando, mas se não sabe, vamos lá: copywriting é escrever com foco em ação do leitor. Pode ser clique pro site, pode ser venda ( que na verdade, é o sentido mais correto do termo) e qualquer outro tipo de ação que você quer que seu leitor tome enquanto/depois de ler o que está escrito.

O que eu tô fazendo errado?

Se você tá tentando vender algo pra alguém pela internet, provavelmente sua escrita tá TOTALMENTE diferente de como você fala e, eu acredito, que provavelmente isso vem de anos tentando copiar os gurus falsos (ou, mais recentemente usado, “empreendedores de palco”) ou até mesmo os gurus verdadeiros mas que, devido aos estudos e regiões demográficas aquilo faz sentido.

Pra se ter uma copy decente, a primeira coisa é escrever do jeito que você conversaria com a pessoa, de preferência sentado tomando uma. Descontraído, com gírias e palavrões mesmo.

Palavrões?!?!

Sim, porra.

Eu não sei quem foi o infeliz que trouxe os termos em inglês traduzidos aqui pro Brasil e nem quem começou a difundir isso como se fosse lei, mas se você tá aí apenas copiando, comece a escrever naturalmente.

Meça suas palavras, parça.


Originally published at Luan Fernandes.