Desligue-se!

Vivemos num mundo cercado de meios e formas de compartilharmos de nossa vida, do nosso íntimo sendo curtido por centenas de pessoas, em poses e selfies a todo momento. Quem não possui uma conta numa rede social é visto como estranho, e mais estranho ainda é quem se recusa a viver no barulho da sociedade por livre escolha, por algum motivo patológico ou não, por simplesmente se sentir melhor sozinho. Desligar-se do mundo às vezes é uma necessidade dos humanos (ou de alguns) para entrar em sintonia com os pensamentos, para um momento bastante importante na vida de cada um. Optar pela solidão, em alguns momentos da vida, não é uma atitude considerada nociva. “Os momentos de real importância na transformação ou passagem de um momento para outro ao longo da vida são precedidos por pequenos períodos de auto isolamento e esvaziamento de si”.

Naqueles dias em que não se tem vontade de conversar com ninguém, o melhor a si fazer é realmente querer desfrutar de um período de isolamento, na observação e não se culpar por está assim. Um momento para chamar de seu, seu tempo, suas ideias, seus planos e pensamentos sem a interrupção de ninguém ou de nada. Ficar em silêncio, pensar na vida, colocar as ideias em ordem, são atitudes saudáveis e muito normais.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.