Capa do livro Pequeno Manual Antirracista, de Djamila Ribeiro
Capa do livro Pequeno Manual Antirracista, de Djamila Ribeiro
Pequeno Manual Antirracista, de Djamila Ribeiro, amplia o debate sobre o racismo no Brasil. Foto: Lucas Wasem

Talvez uma das mais importantes leituras da atualidade, o Pequeno Manual Antirracista faz jus ao seu nome. Com apenas 108 páginas, Djamila Ribeiro cumpre o papel de fazer um pequeno grande livro. Publicado em 2018 pela Companhia das Letras, o livro está desde então presente entre os mais vendidos do país, ampliando o debate sobre o racismo no Brasil.

Djamila inicia explicando a necessidade de se informar sobre o racismo, entender a negritude e perceber o privilégio branco. A autora obriga o leitor a fazer uma autoanálise e perceber o racismo internalizado em todos nós. …


O tema da resenha desta quinzena segue contando sobre o Brasil, com o livro 1808 — Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil, escrito por Laurentino Gomes. Lançado em 2007 pela editora Planeta, o livro discorre, ao longo de 310 páginas separadas em 29 capítulos, sobre a vinda da família real portuguesa ao Brasil e o desfecho de sua história aqui, até o retorno a Portugal. …


Um kindle com o livro Brasil: Uma História aberto.
Um kindle com o livro Brasil: Uma História aberto.
Foto: Lucas Wasem

Brasil: Uma História — Cinco Séculos de Um País em Construção tem como desafio contar a história do país em cerca de 500 páginas organizadas em 37 capítulos, transcorrendo do Brasil pré-histórico até o governo Dilma. O livro foi publicado originalmente em 2003 pela editora Ática e relançado em 2013 pela Editora Leya, revisado e ampliado.

No livro, Eduardo Bueno destaca pontos fundamentais na construção do país, iniciando pelo Brasil indígena, nos primórdios da colônia, com a chegada de traficantes, náufragos, degredados e jesuítas à terra desconhecida do velho mundo. O autor também explica a disputa entre potências europeias pelo controle da costa brasileira e o início da escravidão no país, além de interligar a corrida do ouro à conjuração mineira. Na viagem pela história do Brasil, ressalta-se a vinda da família real portuguesa, trazendo indiretamente os viajantes ilustres que o país recebeu em expedições artísticas e científicas. A chegada desses artistas ajudou a criar a imagem do Brasil selvagem e tropical, mantida até hoje no exterior. …


Uma estante com livros, com destaque para o livro “Marie Curie: uma vida”.
Uma estante com livros, com destaque para o livro “Marie Curie: uma vida”.
Foto: Lucas Wasem

A história de vida da maior cientista da humanidade, Marie Curie. O livro Marie Curie: uma vida, de 1995, foi escrito por Susan Quinn e posteriormente publicado pela Scipione Cultural em 1997 no Brasil. A biografia baseia-se em anotações de Marie, seus filhos e amigos, bem como em notícias da época, biografias e estudos previamente publicados, além de uma vasta pesquisa realizada pela escritora. São 526 páginas que relatam todas as etapas da vida de Marie Curie, separadas em 19 capítulos que contam do nascimento à herança deixada pela cientista polonesa.

Maria Skolodowska nasceu na Polônia em 1867, filha de cronistas e ativistas pela liberdade do país onde viviam, à época dominado pelo Império Russo. Desde nova, Maria e seus irmãos receberam uma educação focada na ciência, com um árduo esforço de sempre levar um ensino de qualidade apesar das dificuldades políticas e financeiras que envolviam a família. …


O livro Uma breve história da humanidade repousa numa mesa ao lado de um chimarrão.
O livro Uma breve história da humanidade repousa numa mesa ao lado de um chimarrão.
Capa do livro Sapiens — Uma breve história da humanidade. Foto: Lucas Wasem

Como chegamos ao que somos hoje? Como a nossa espécie evoluiu de maneira a estarmos hoje lendo este texto, compreendendo o que está escrito, em um aparelho construído por nós e conectado a algo que não enxergamos? O livro Sapiens — Uma breve história da humanidade tenta responder a essas questões.

Sapiens, escrito por Yuval Noah Harari e publicado no Brasil em 2015 pela L&PM, é organizado em quatro grandes partes — revolução cognitiva; revolução agrícola; a unificação da humanidade; e revolução científica — que, juntas, somam 450 páginas que tentam de alguma forma explicar toda a evolução humana dos últimos 70 mil anos. …


Uma mão segura um exemplar do livro O Demônio na Cidade Branca, de Erik Larson; em segundo plano, há uma casa e uma piscina.
Uma mão segura um exemplar do livro O Demônio na Cidade Branca, de Erik Larson; em segundo plano, há uma casa e uma piscina.
Capa do livro O Demônio na Cidade Branca. Foto: Lucas Wasem

O livro O Demônio na Cidade Branca, do original The Devil in the White City, foi escrito por Erik Larson em 2003 e publicado no Brasil pela editora Intrínseca. A narrativa de não-ficção recebeu elogios pela capacidade do autor em colocar o leitor no local da história, ganhando o prêmio de best-seller pelo jornal The New York Times e o Edgar Award de 2004. O livro conta a história de dois personagens, o arquiteto Daniel Burnham e o serial killer H. H. …

About

Lucas Wasem

Gaúcho, formado em Ciências da Comunicação na Universidade do Algarve. Apaixonado por viagens, livros, séries e política.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store