Fragmentos de mais um blog falido #1

Eterno Retorno bloguístisco

Mais uma vez eu comecei um blog. Já deve ser o sétimo. Na real, já perdi a conta, até por haver épocas que eu tive mais de um, e em diversas plataformas (como atualmente), mas é. Mais um blog.

Eu pareço sofrer de alguma espécie de carma mesmo, por ter essa compulsividade em criar blogs, que possuem no fundo o mesmo propósito: escrever. De diversas formas, sobre diferentes assuntos, mas no final, é sempre a mesma ideia de escrever, o mesmo tipo de proposta, a (mais ou menos) mesma linguagem, a mesma pessoa.

Irônico usar o título de Eterno Retorno e falar a mesma pessoa, né? Contraditório, inclusive. Talvez essa seja a graça toda disso aqui, as contradições e incongruências causadas por toda vez que eu digo “cansei disso” e acabo com um blog.

Fahrenheit 451 tem um papo assim de destruir o livro, né? Não li, um dia devo fazê-lo, como os outros 314 livros que estão na minha lista de “quero ler” no Skoob.

Esse texto introdutório já tá encerrado?

Ok, vou sair pelo canto.

9 de março de 2017

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Luca Giovanni Quitete’s story.