Flores

Nasceu

Foste flor

Sentiu-se só

Recolheu-se a si

Impedindo o florescer

Evitando o próprio desabrochar

Não se impeça de ser e de se libertar

Pois és flor, e não conseguiste se enganar

Você merece mui mais que pensas merecer

Afaste-se de qualquer escassez de sentimentos

Sempre existirão borboletas a rondar o seu jardim

Você precisa de um afeto quente como o Sol para viver

Nenhuma flor mantém-se na frieza de uma noite eterna

Quando finalmente se aceitar e firmar suas raízes no chão

Verás que é o seu esforço que te faz sobreviver às estações,

E que não depende que te reguem, afinal, já cresces sozinha

Sei que os dias ruins uma hora tentarão vir pra te diminuir

Mas são as tempestades que contribuem pra nos firmar

Elas que fazem os dias de Sol e calma valerem a pena.

Digo que é preciso ser forte, e não deixar se derrubar,

Entenda a beleza de cada pétala que constitui você.

Se seu coração sensível apanhar mais do que bater

Relembre-se de todos os seus motivos pra viver.

E mantenha o foco em ser quem você quer ser,

Deixe que todos os outros digam o que quiser

Quando finalmente de coração você se amar

Vai entender que tudo só é realmente bom

No minuto que você consegue se aceitar

E, mesmo que novamente se sinta só

Verá que já não é mais impossível

Alcançar, apesar dos problemas

Uma paz que alivie a tua alma

E, por meio dela, encontrar

A beleza e liberdade

Do seu magnífico

Desabrochar.

Like what you read? Give Lucas Azevedo a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.