Um ano de saudade

Eu nunca fui fã de aniversário. Mas é inegável que é uma boa desculpa para reunir a família. Fiz aniversário numa terça-feira em 2016. O que fez com que o pessoal lá de casa marcasse “um bolo” pro domingo posterior, dia 27. A data coincidiu com a partida que poderia sacramentar o rebaixamento do São José para a segunda divisão do Campeonato Paulista. Como o bolo estava pro domingo eu decidi que não participaria daquela peleja. Até por consideração a galera lá de casa.

No domingo fui pra casa da minha avó para almoçar, comer um churrasco e soprar as velinhas. Deveria ser umas 14h30 quando o Lucas Keller mandou uma mensagem.

Vai no jogo hoje né?! Vai ficar onde? Tô indo com o Marcelo!

Não lembro ao certo se as palavras foram essas. Mas gosto de lembrar assim. Enriquece.

Disse a ele que não iria e que, embora tivesse ido em todos até então, esse eu dispensaria até pra dar folga a mim mesmo. Sim, folga. Torcer pra um time como o São José é desgastante. Igualmente prazeroso. E a mensagem dele revelou como as pessoas me relacionam ao time. Faz parte da identidade.

Com o discurso de que aquele jogo poderia ser o ultimo do São José e de que eu tinha ido em todos e ia perder logo o derradeiro? Lucas e Marcelo me convenceram.

Então passa aqui! Vocês vão do Morumbi? Vou com vocês, mas tenho que passar em casa pra pegar minha camisa.

E disse pro pessoal lá de casa que iria. Não tinha jeito.

Encontrei, com uma certa dificuldade, os dois em uma avenida aqui do bairro da minha avó. E fomos nós, certos de que aquela peleja seria marcante. Não ao certo para o bem.

Passei em casa (perto do estádio) e escolhi uma camisa que ainda não tinha usado na campanha. Superstição vale, e vale muito.

O resumo daquele jogo você pode ver clicando aqui. Da pra ver também o quão confiante a partida me deixou.

O São José venceu e reascendeu a chance de se manter naquela divisão. Eu ainda ganhei um ovo de páscoa da radio. O jogo foi de fato marcante, como a gente achou que seria.

Foi um domingo gostoso de futebol. Não só pelas circunstâncias mas também por estar ao lado de gente que já esteve comigo em tempos menos dolorosos. E permaneceram.

Foi um domingo que não esqueço porque foi o último (até a publicação) jogo do São José EC no Martins Pereira.

Me perdoem, meninas, ainda que eu vá vê-las em algumas partidas, é diferente.


No domingo seguinte o São José não jogou. Venceu por W.O. Mas sem jogar foi rebaixado em razão de outros resultados.

Em breve o São José começa a disputa da segunda divisão e estarei lá.

Like what you read? Give Lucas Barbosa a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.