Inferno do Medo

Meus olhos ardem feito fogo, minhas mãos não param de tremer, tudo que ouço são ruídos dispostos a me enlouquecer. O medo não vai me deixar fugir. Espero a hora de me entregar, enquanto cortejo minha loucura. Quando consigo escapar, eu já conto as horas para voltar, meu medo não me deixa fingir.

Minha alma não pode ser salva, meu corpo não esta mais vivo. Os sinos anunciam o fim, assim que eu me aproximo. Inferno do medo, agora eu vejo meu sangue escorrendo pelas feridas. Vejo que fui enterrado com vida, inferno do medo, medo do inferno.

A minha cabeça gira, sinto algo me cortando como se eu fosse um simples pedaço de pão, rejeitado pelo céus. Mente diabólica cercada por destruidores de lares, causando discórdia. Esse é o feito do inferno na cabeça de alguém.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.