Reflexão/opinião: acho que quando nós, “seres humanos” , começamos a criar definições para tudo – eu sou isso, você é aquilo, isso é bom, aquilo é ruim – demos início também a essa guerra de conceitos e ideias, responsável por tanta violência e sofrimento. Já está mais do que na hora de pararmos de “erguer bandeiras” para coisas abstratas, seja a política, a tradição, a cultura, a nacionalidade e até a orientação sexual. Direita, esquerda, branco, preto, católico, gay etc.. são apenas definições/linguagem. Até quando vamos deixar as palavras “moldarem” quem somos? Até quando vamos brigar uns com os outros por causa de ideias???? Se tirássemos todas essas “camadas de palavras” que rondam nossa mente (que, acredito eu, não passa de acúmulo de linguagem), o que sobraria? Nada. E esse nada é o que importa. E só. O resto é irreal e não deveria ter importância.

Like what you read? Give Lucas Gabriel Marins a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.