À época dos primeiros protestos, quando alegadamente protestavam só as pessoas mais sérias, escrevi dois textos, um conto e um poema, tentando fazer uma leitura artística de algo que foge da razão: as incoerências daqueles que lá estavam.

Mas tendo a concluir que o que falta aos protestantes é alteridade, e isso, suspeito, seja algo que só o actus purus promove. Bem, pelo menos é a conclusão da Allende, na “Casa dos Espíritos”.

As minhas peças, leiam cá:

http://lucasgrosso.blogspot.com.br/2015/03/abel-de-souza-um-perfil.html#more

http://lucasgrosso.blogspot.com.br/2015/03/a-invencao-do-heroi.html

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.