Boas Práticas em APIs Com Laravel — Part 1 — Database Seeding

Lucas Macedo
Aug 18, 2017 · 3 min read

Olá amigos! Estarei iniciando uma série de artigos sobre boas práticas com APIS, tendo em vista que não encontramos muitos artigos em Português a respeito deste assunto, então resolvi criar está série de artigos. Alguns dos conceitos trazidos foram retirados do livro Build APIs You Won’t Hate do Phil Sturgeon no qual eu sugiro fortemente a leitura. E também iremos utilizar como base de demonstrações o framework Laravel.

Vamos lá.

Está série de artigos será dividida em 12 partes, sedo está a parte 1.

Database Seeding

Este é o pontapé inicial para o desenvolvimento de uma API, trabalhar com dados fake. Ou seja, vocês não vão começar logo de cara com os dados reais né?! Pois o Laravel traz consigo nativamente uma forma de criar dados fictícios para popular o banco de dados, assim podemos simular os dados reais no ambiente de desenvolvimento, independente do Banco de Dados usado, seja ele MySQL, PostgreSQL, etc.

Vou presumir que voce tenha o mínimo de conhecimento suficiente em PHP para que possamos entender os códigos trazidos nesta série de artigos.

Com o Laravel instalado, primeiro vamos criar nossa classe de Migration & Seed

Agora configuramos os campos

Com a classe de migração criada, vamos criar nosso Seed

Agora vamos configura-la adequadamente com os dados Fake

Declarando nossa classe na lista de Seeders

Agora sim! Podemos inserir os dados no banco

O laravel utiliza de um pacote bastante interessante, que fornece diversos tipos de dados Fake para que possamos alimentar nosso banco de dados.

Podemos simular dados de diversos tipos, bem como

Nomes, E-mail, Cidades, Estados, Países, Telefones, Imagens, Data, Urls, Moedas, etc. É Foda!

Este primeiro artigo é basicamente isso, migrations and seed! Parece básico mas é algo essencial para que possamos desenvolver uma api aplicando boas práticas nela.

Veja o código do artigo no github

No próximo artigo falaremos a respeito de Endpoints.