Um mês de Suécia

Hey! Hoje completa um mês que estou aqui e decidi escrever um pouco dessa nova aventura.

Como começou:

Janeiro desse ano eu trabalhava no Luizalabs (#saudades) e tinha o seguinte plano: fazer MBA em Big Data, continuar em São Paulo e tentar um plano de carreira melhor dentro do Labs. Esse era o plano, eu tinha o desejo de sair do Brasil mas achava que não estava pronto ainda.

Algumas coisas aconteceram e eu decidi que talvez fosse o momento de tentar algo diferente, apliquei para algumas vagas para fora do Brasil e então comecei o processo para cá.

Pouco tempo depois eu recebi a proposta pra trabalhar aqui (março) e eu tinha então que tomar a decisão entre me aventurar ou permanecer no meu amado e querido trabalho (#saudadesoutravez). Eu escolhi me aventurar, de fato essa era uma oportunidade bem diferente, eu sabia que aqui poderia ter uma experiência que outros lugares no Brasil não poderiam me oferecer no momento.

Cancelei minha matricula do MBA, vendi o que dava pra vender, resolvi todas as partes burocráticas para a viagem e comecei a me preparar psicologicamente.

Começando do zero

Talvez essa seja a melhor parte da história, já havia completado 7 anos morando em São Paulo e queria realmente começar do zero, eu precisava desse reset na minha vida e nenhum lugar melhor do que 11.000 km de São Paulo.

Fiquei 7 dias em um hotel e então peguei as chaves do meu apartamento, tem sido muito bom morar sozinho e poder ter minha bagunça organizada do meu jeito, isso me faz bem. Ao mesmo tempo é muita coisa pra se fazer, ainda mais quando se tem alguns TOCs como eu tenho hahaha.

Trabalho

É meio obvio que aqui é bem diferente do Brasil, mas no trabalho foi onde eu senti ainda mais a diferença. Onde eu trabalho eu não tenho um “chefe”, eu não tenho ninguém pra me dizer o que eu preciso fazer, apesar de ter trabalhado em lugares onde a autonomia era grande, aqui ela é ainda maior.

Outra coisa que achei legal é que não existem títulos por níveis aqui na minha empresa, então não existe Junior, Pleno ou Sênior, todos possuem o mesmo título e as equipes se organizam pra que ninguém se sobrecarregue.

Existem alguns benefícios que são bem interessantes também, um deles é o fato de que eu posso escolher utilizar os dias das minhas férias como eu quiser, eu posso pegar um dia hoje, dois na próxima semana e talvez 1 semana no próximo mês; e eu não preciso esperar um ano para ter minhas férias.

Onde eu trabalho tem pessoas de vários países diferentes e isso é extremamente interessante pra mim, eu posso jogar sinuca com um paquistanês, sair pra tomar cerveja com um americano e discutir sobre a vida com um português, é uma mistura muito boa.

E a vida?

Praticamente tudo mudou, além da forma trabalhar e viver, estou tentando pegar mais leve com o mundo, quem me conhece sabe que eu sempre me cobrei demais por tudo e isso me causou muito estresse e desgaste psicológico.

Estou tentando ser mais otimista e não mergulhar tão de cabeça, mas é bem difícil pra mim, eu sinto que estou evoluindo, mas é um aprendizado que leva tempo.

É isso aí, estou gostando de poder começar do zero outra vez e tentando ser uma pessoa melhor, é bem difícil abrir mão de todos os velhos hábitos mas a vida é uma constante mudança e com ela sigo me adaptando.

See you!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.