A “carga de leitura”
Pedro Lincoln C. L. de Mattos
31

Já no início do mestrado me encontrei incomodado com reaprender a ler: resumo, subtítulos e considerações finais… ora, ler 60 páginas por dia me parece possível apenas dessa maneira, quando após a leitura ainda é necessário fazer resumos temáticos e textos para “colocar os autores para conversar”. Ficava incomodado com a contradição ao ouvir que um dos recorrentes problemas é criar diálogos entre autores que jamais ocorreriam, usar conceitos distorcendo o contexto o conjunto da obra do autor… mas é isso que nos é ensinado. Parece ser algo patológico. Mas o pior é o dilema criado na cabeça: será que é assim mesmo, aceitar como algo natural? Ou será que deveria ser diferente? Seu texto me deixou mais tranquilo, seu blog tem me ajudado a manter a paz interior. Obrigado por sua generosidade em compartilhar esses escritos.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.