raro calor de agosto

tudo anda muito escuso no raro calor de agosto
entre as calçadas desalinhadas de uma praça
em lugar nenhum que há pouco tempo estava alagada
tempo que passa devagar e rápido
relativo tal qual o senhorzinho de boina e cabelo ralo
lento na marcha porém ágil no jogo de damas
garantindo o que resta da memória e saudosismo
pequenas pontadas e coceiras
como na época que o merthiolate ainda ardia e ele sorria

tudo anda muito escuso no raro calor de agosto
daquele jeito que só a gente consegue ficar parado
esperando uma ou outra solução ao gosto tamanho família
que só pode ser pedida por tele-entrega
mas ninguém liga
o calor de agosto que cole e seque
as fraturas que o tempo escuso cria
sorte a nossa, nenhuma exposta na fotografia


porto alegre, 2015

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Lucas Schwantes’s story.