Melhor chamar o Saúl

Se o Barcelona, adversário do Atlético Madrid na última fase da Champions League, pecava pela falta de repertório, o Atleti é eficiente por manter a mesma proposta praticamente contra todas as equipes que enfrentam. Hoje a dose se repetiu conta o Bayern München, que assim como o Barça, teve uma posse de bola absurda, mas não conseguiu furar o bloqueio colchonero.

Saúl Ñíguez, jovem meio campista espanhol que estava sendo observado por Vicente del Bosque diretamente do Vicente Calderón, fez o único gol da partida, ao driblar quase meio time do Bayern. Não é justo dizer que Guardiola ter escalado nenhum zagueiro foi determinante na vitória madrilenha (Javi Martínez e Alaba jogaram na zaga), mas pode ter atrapalhado um pouco.

Assim como em 2014, o Bayern München vai para um jogo de volta de semifinal na Allianz Arena após ter perdido o primeiro jogo por 1 a 0. Na ocasião, também foi derrotado por outra equipe da capital espanhola, o Real Madrid. O filme pode se repetir, mas as cores e os personagens já são outros.