Entre o trem e a plataforma, eles vão

Olha lá
aquele povo todo
tudo de novo
descendo
do vagão

Olha lá
aquela mulher
de azul
e seu esmalte
de ontem

Olha lá
aquele senhor
de terno
e seu sapato
apertado

Olha lá
aquela mulher
do povo
com um sapato
de ontem

Olha lá
aquele senhor
de esmalte
azul
aquele senhor 
tá usando 
esmalte 
azul

Olha lá, 
mulher
todo aquele povo
descendo 
do vagão
Num jeito 
de subir 
na vida,
Senhor

Olha lá
aquela mulher 
azul
de fome
de ontem,
voltando

Olha lá
aquele senhor 
terno
se apertando
no trem
e voltando 
também

Olha lá
aquele povo todo
se despedindo
de novo
dos sonhos 
que têm.